Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

A - Autor Favorito

 

alfabeto-literario.jpg

Nâo é fácil responder a esta pergunta. É obvio que gostei de "Game Of Thrones" mas não li mais nada de George Martin. Gostei da maior parte dos livros de Francisco Salgueiro. Dianna Gabaldon, também gosto da forma como ela escreve. Contudo eu não sou muito obssessiva por determinado autor, mas pelas histórias em si. Acho que vou arriscar e dizer J.R.R. Tolkien pelo marco que ele é na escrita da fantasia, pelo mundo e género por ele inspirado.

 -----------

Durante 26 dias eu e mais algumas companheiras de desafio (Magda L Pais,JustMaria João CovasMulaAlexandraDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.wink e Princesa Sofia) vamos responder a perguntas, por ordem do alfabeto, acerca do mundo literário. Todas as segundas, quartas e sextas sai uma resposta do desafio às 14h! Estejam atentos!

 

Sinceramente

Assinatura.png

 

Bitaite da Sexta #16

f0f3345a445cf30755f11fed5ec58e0d.jpg

Já vos tinha dito que vou de férias? Se calhar ainda não tinha referido. 

SIM VOU DE FÉRIAS!!! Há ano e meio que não sei o que é uma semana sem ir ao local de trabalho. Não sei o que é não ter obrigações horárias. Quero tantos estas férias, preciso destas férias. Depois deste ano turbulento non-stop, esta paragem vai me fazer uma limpeza à alma. Amanhã por esta hora estou a sair de casa e vou para o Sul, sem horários, sem grandes planos. Só nós , o carro e o caminho. 

 

Porque vou de férias e porque são as festas de Viana (embora eu não vá no cortejo ) vou  estar ausente durante duas semanas. Eu só tenho uma semana de férias, mas entre ir e vir e estar ocupada, não vou ter muito tempo para atualizar as coisas a tempo. Então uma semana para colocar a escrita em dia é bom.

Contudo, vou deixar os posts da Tag que a Stone Art Books propôs, do Alfabeto Literário, programados. Espero que gostem! Durante 26 dias eu e mais algumas companheiras de desafio (Magda L Pais,JustMaria João CovasMulaAlexandraDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.wink e Princesa Sofia) vamos responder a perguntas, por ordem do alfabeto, acerca do mundo literário. Todas as segundas, quartas e sextas sai uma resposta do desafio às 14h! Estejam atentos!

E já agora falando de mundo literário, não se esqueçam de ver e partilhar o clube de Leitura que eu a Victoria Dane estamos a criar. Seria bom ter mais companhia! Podem ver o evento aqui.

Até  daqui a duas semanas! 

 

Espero que vá, alguém sinta a minha falta.

 

Beijinhos e até à próxima!

Sinceramente, 

Assinatura.png

 

 

O que tenho lido #2

20684612_1829669400394811_151240624_o.jpg

Finalmente consegui acabar "Dune". Andei dias a chorar que a história nunca mais acabava, e agora estou em ressaca porque faz me falta aquele Mundo. Sinto saudades do calculismo do Paul, da integridade e sensibilidade da Jessica, da curiosidade da Alia, a calmeza da Chani e o mistério envolvido naquele planeta Arrakis. 

Se gostam do género literário ficção cientifica, este é o livros dos livros. O mundo criado por Frank Herbert é tão detalhado, tão surreal e no entanto tão próximo de nós. Tem tanto de sistemas, e conceitos estranhos para nós como costumes e culturas que conseguimos assimilar facilmente. 

Atritos entre familias e interesses do Imperador, a familia de Paul foi obrigada a deixar o seu mundo Caladan, rico em verdura e água, para Arrakis, um planeta deserto. Este planeta não é que parece, nem a sua população é tão inocente e com tão pouca força como se pensava. Vemos uma familia a passar por um golpe militar, obrigada a deixar o seu estilo de vida, e que são obrigados a viver a vida do deserto. Mas para além disto tudo, Paul é um prodigio previsto pelas Bene Gesserit, uma ordem de mulheres politica e religiosa cujo interesse é criar linha heriditárias pelas misturas das casas reais conforme a necessidade. Criam mulheres poderosas que conseguem controlar o corpo e a mente delas e dos outros. Desde o inicio somos alimentados pela lenda Kwisatz Haderach, que seria o elo entre a dictomia homem-mulher, analitico-intituivo, e vemos essa lenda crescer e tornar poderoso para além das nossa crenças.

Esta história já não era novidade para mim, porque já tinha visto o filme há muitos anos. Lembrava-me de pontos chaves, mas não me lembrava de tudo. E ainda bem que o li só agora porque consegui ler com muito mais cuidado e atenta a vários pormenores. De facto, Frank Herbert é quem criou as bases para outros grandes nomes da ficção cientifica, pois temos uma história que tem politica, intriga, geneologia, militarismo, planetologia, mitologia, ambientalismo, até cultura musical. As personagens criadas, todas elas trouxeram consigo um novo campo à história. Contudo, é um pau de dois bicos: o mundo criado é fantástico desde os costumes intrincamente bem pensados tendo em conta o planeta onde estão, a forma de viver das sociedades que muda consoante a casa imperial ou  o planeta, mas as personagens trazem pouca intensidade. Mesmo Paul, que é talvez das personagens que conseguimos perceber o que se passa com ele, temos poucas experiências do passado que lhe ajudem a criar o caracter dele. E uma das personagens chaves da história que é o pai dele, nem consegue criar empatia. Contudo se fossemos a dar profundidade a cada um dele, não sei até que ponto a história seria muito extensiva. Talvez o objetivo da prosa seja esse: é estarmos atentos aos acontecimentos e não nos fixarmos nos sentimentos das personagens.

Consigo entender que isto é talvez uma previsão de como será o nosso mundo daqui a uns anos, a vários, vários anos. Penso que a genialidade de Frank Herbert advem daí, é que embora seja um mundo de ficção conseguimos facilmente extrapolar para a nossa realidade.

 

Embora tenha achado que as personagens não tivesse muito profundidade, ao longo de todo o livro temos várias frases filosóficas que mostra como as personagens estão a viver o momento.

Recomendo vivamente, não deixa de ser um clássico da literatura pois é um marco no género em questão.

Sinceramente,

 

Assinatura.png

 

Inspiration // Bullet Journal

Ando viciada no blogue da Claúdia, A Mulher que Ama livros. Espero que ela não pense que seja muito stalker da minha parte mas quando se trata de livros eu estou lá. E vejam, geralmente o tipo de livros que ela fala nem são algo que me atrai muito como títulos, porque eu sou mais menina de livros de ficcção cientifica, fantasia, técnicos e de ecologia. Mas os clássicos e os romances históricos também fazem parte do meu leque de gostos. E hoje, enquanto estava a trabalhar a arrumar uns processos tinha os vídeos da Cláudia no youtube acerca dos resumos de 2016 e projetos para 2017 no fundo. Vi um vídeo em que falava da questão do TBR (to be read), que a lista do TBR ajudava no projeto dela de poupança, Nós, os amantes de livros temos um defeito sempre que entramos num local que tenham livros à venda, lá vai mais um livro. A Claúdia falava na questão das promoções, eu até nem costumo comprar em promoções porque nunca calhou de ter sempre livros que me chamassem, o meu problema é mesmo as edições. Eu mato-me por uma edição linda.

 

Uma vez que estou empenhada nesta minha empreitada em conseguir gerir melhor o meu dinheiro porque preciso para projetos futuros, pensei que realmente tenho que ter mais atenção porque ainda tenho muitos livros por ler em casa. Como tenho um bullet journal pensei que faria todo o sentido ter lá uma lista com os livros que tenho e ainda não os li, e não comprar mais nenhum livro (a não ser que seja uma edição unica como a do Harry Potter dos 20 anos que não vou resistir e vou comprar a versão de Gryfindor, ou da Agatha Christie porque eu este ano é que ia ser o ano ...). Assim há medida que vou lendo vou riscando. 

 

Eu já tinha falado neste técnica de organizaçao da agenda pessoal há uns anos, mas agora está muito na baila. Ok, eu não tenho paciência para estar a fazer desenhos em cada mês, mas fiz nas páginas bases para o inicio da agenda, como por exemplo no caso dos livros tenho uma estante desenhada onde  vou adicionando livros desenhados com o titulo dos livros que li. E embora não tenha paciência para desenhar e fazer coisas muito bonitinhas a verdade é que existe páginas que conseguem ser práticas e bastante bonitas à vista.  E a realidade é que o bullet journal  começou como uma forma de organização em que a própria pessoa é que criava as chaves de organização na agenda e criava os próprios painéis conforme as necessidades. Os desenhos são um plus.

Deixo aqui algumas sugestões, que a maior parte coloquei no meu.

 

1aca106764f790a84dff36af1edd5619.jpg

 

03a3463fb757b7adf1b87531258a8060.jpg

 

9e8b2ec7d97b28de233625a1e51cdc01.jpg

 

29fd3eef9516f7d72c4fb6827bb8a449.jpg

 

52b7991190dc96e752c30b6607404400.jpg

 

78f0e1e6778b51fda7656c1e5783e66f.jpg

 

3769c070456019c97e5cf465d65bc9c2.jpg

 

412233810eaf56bdcd44be6d660cd4fe.jpg

 

db4a81f98118d88f8b27ea25c696101f.jpg

 

db988240efdcfb71656886b67f5081d8.jpg

 

mapa.PNG

 

tbr.PNG

 Imagens: de Pinterest

 

Sinceramente,

Assinatura.png


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves, curiosa sem fim, 28 anos com muitas coisas que quero fazer. Ou estou no ginásio, ou na praia, ou em casa a ler um bom livro, ou a tratar das minhas plantas e animais. O “The Daily Miacis” é um reflexo meu.

thedailymiacis@gmail.com

@thedailymiacis

BLOG ON FACEBOOK

Some blog design Written by Joana

Mensagens

Copyright © The Daily Miacis