Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Daily Miacis

Como e Porquê - Poupanças

wedding.png

29 anos recém adquiridos, 364 dias para entrar na casa dos -inta, e uma conta bancária com poucos e baixos dígitos. Poderia afirmar-se que é tudo uma questão de números mas é mesmo uma questão de ganhar pouco, ter bom gosto e não saber poupar. Ora bem, o primeiro não consigo resolve-lo tão facilmente pelo menos para já, enquanto não for famosa, o segundo nasceu comigo, onde a Sofia põe o olho seguramente é coisa cara,  por isso só podemos resolver o terceiro ponto. Eu não percebo nada de poupanças. Admito, não tenho vergonha. 

 Aliás eu nem devia estar aqui a dizer como poupar quando eu sou uma nódoa neste assunto. Acho que neste post estou a tentar motivar me a mim mesma ao falar com outros para ver se ganho vergonha e ponho-me a jeito.

 

Preciso de poupar, mas sinto-me assim como um Popas depenado : amarela no assunto e sem nada. Não ganho muito no meu trabalho e com algumas responsabilidades acrescidas, tenho que ter em conta os gastos. Não é por consequência do que foi referido, mas porque quero criar outras consequências: quero fazer uma tatuagem de uma fenix, quero viajar e viajar, quero um fato de mordoma (quero, quero, quero). Percebem porque não sei poupar?

images.jpg

1º - Rever os gastos mensais: o meu namorado por exemplo está me sempre a dizer para sair do ginásio. Não saio. Sei que é daquelas primeiras regras de ouro para pouparmos, que podemos fazer exercicio em casa. Sim podemos, e eu faço em casa nos dias que não vou ao ginásio. Mas ir ao ginásio tem várias vantagens: estamos com pessoas, estamos com profissionais que nos dizem como fazer melhor as posturas, o que estamos a fazer mal. Só isso para mim é ouro. Eu por exemplo vou ao yoga que tem toda a vantagem fazer nos primeiros tempos com um professor por causa dos tempos, das posturas. Mas não vou todos os dias por exemplo, e procurei uma melhor solução. Eu andava no Solinca em que pagava 19.90 € de duas em duas semanas, sempre. Fazendo as contas pagava mais 50€ por ano do que se me saisse os quase 40 € por mês fixamente. É tudo muito lindo quando entramos mas poucos se lembram que existem meses com 5 semanas logo só nesse mês pagava três vezes. Saí por isso, por questões técnicas contra o Solinca e porque fazia 15 km para lá e 15 km para casa. Gastava bastante em combustível. Ao mudar para um ginásio, vá não vou mentir um pouco rasca, perto de casa, consigo poupar na viagem e na mensalidade. Penso que devemos sempre ajustar a nossa realidade, por isso nos gastos mensais a minha opinião é reduzi-los ao essencial necessário e ajusta-los à nossa realidade

 

2º Rever as necessidades: aqui aplica-se a regra dos 30 dias. Eu sou uma pessoa, admito, um pouco impulsiva quando se trata de ter objetos e passo já a explicar porquê: quantas vezes quis uma coisa que é tão eu, ou que há tanto tempo queria e procurava, vejo não compro na hora e depois desaparecem. Por isso comecei a optar pela regra contrária que é comprar logo na hora. Agora tento (quando me controlo como deve ser) aplicar um meio termo: vejo a peça. Primeiro, antes de tudo, penso no orçamento mensal e no que ja gastei. Depois penso é uma peça vital porque preciso urgentemente usá-la (estava mesmo a precisar daquela saia? aqueles phones são mesmo necessários? estas bolachas estão mesmo em falta lá no armário?) ou se pode esperar até ao próximo mês? Após a conclusão penso ok, vou comprar. A regra dos 30 dias faz com que vemos se realmente ao longo dos 30 dias aquela peça nos fez falta no dia a dia. Contudo, e pode ser aqui que eu erre, penso que também não podemos ser tão extremistas porque tem coisas que realmente por muito que a gente "só brinque com o objeto" um dia fez-nos felizes. Mas só nos podemos deixar ser felizes quando temos mão de manobra.

 

3º Controlar visitas a lojas onlines: para mim este é essencial! E o mais difíicil porque agora com as sugestões no facebook e instagram, em que os objetos aparecem conformes as nossas pesquisas e gosto, é muito dificil controlar e resistir a este fruto proibido. Como é muito mais fácil de comprar, perdemos muito mais facilmente a cabeça. Eu dou por mim, inconscientemente, a teclar sites só para verem o que têm. É claro que devemos andar atentos às promoções, porque também são uma boa forma de poupar. Mas as promoções são uma boa forma de marketing e muitas vezes não dão nada a ninguém. Por isso é bom andar à procura de peças online quando tiveram falta, e a melhor técnica é pensarem assim: daqui a uns tempos vou ter que comprar isto, então vou começar a procurar. Assim têm tempo, e conseguem sempre procurar o melhor preço.

 

4º Rever a rotina diária: neste aspecto eu penso que estou bem controlada. Almoço em casa, o meu trabalho é a 2 minutos de carro, é trabalho casa, casa trabalho (agora também entendem porque vou ao ginásio, é para ver gente diferente). Podia poupar mais, ir a pé e fazia a minha metia diária dos 8000 passos, mas não vou por vaidade: não quero chegar ao trabalho suada no Verão que eu fico logo com a cara  e o cabelo suada, e no Inverno não quero chegar encharcada com chuva. Eu queria mudar isto, talvez vá perder o medo e ir de scooter ( eu tenho pânico a motas), mas assim ainda ia poupar mais e ainda contribuir para um ambiente melhor. Mas sei que quem almoça fora de casa, por exemplo é um gasto tremendo. Eu aconselho a marmita. Já trabalhei onde tinha de levar a marmita, e poupa-se muito, e come-se muito, muito mais saudável. Aquelas comidas de restaurantes ao final de algum tempo, começam a fazer-me mal ao estômago e começo a criar maus hábitos alimentares. 

5º Contas organizadas: coisa de contabilidade. Se criarem um excel simples, com entradas, saidas e total, vou ver como gastam muito. Eu comecei no mês passado, e sempre que acrescento uma saida penso, fogo mais uma. Eu coloco os cêntimos todos gastos!!! E penso sim isto era desnecessário. O mês passado e este foram anormais. São sempre porque é muito aniversário de pessoas próximas, e tenho muitos gastos porque Sofia não dá presente só por dar, depois foi a questão da casa. O próximo já é mais calmo e por isso vou me controlar melhor. Dizem vocês "ah mas para isso tenho o meu extrato bancário". Acreditem, não é a mesma coisa, até porque nalguns movimentos não temos referências. Quando começam a colocar a descrição da saída já pensam duas vezes. O excel permite-vos planear o orçamento mensal, podem calcular logo com os gastos fixos quanto sobra para os gastos até ao final do mês.

6º Os ganhos extras não existem: vou aplicar esta regra nos próximos tempos. Foi um truque do pai de um colega de trabalho que o ensinou, e ele me ensinou a mim, e de facto para mim é um dos melhores métodos para termos um pé de meia. Subsidio de Natal e de Férias não existe, entra e é guardado. Acreditem que se tiverem de restruturar o orçamento para poupar para férias e para prendas de Natal, conseguem. Tudo se consegue. Eu estou há quase dois anos assim, e consigo. Portantos vocês conseguem!

E depois disto tudo, penso que para o ano vou marcar a minha viagem para o Japão.

E vocês, que devem ter melhor experiência nisto que eu, que sugestões dão?

 

PS: as votações para os livros no clube de leitura começaram!

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

 

6 comentários

Comentar post


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves, curiosa sem fim, 28 anos com muitas coisas que quero fazer. Ou estou no ginásio, ou na praia, ou em casa a ler um bom livro, ou a tratar das minhas plantas e animais. O “The Daily Miacis” é um reflexo meu.

thedailymiacis@gmail.com

@thedailymiacis

BLOG ON FACEBOOK

CLUBE LEITURA COMPANHIA DA TINTA

Parceria


Some blog design Written by Joana

Mensagens

Copyright © The Daily Miacis