Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

No poo method e outros métodos que tais - o que eu aprendi

7fe09b184306bbe5c5ca636731e9635a.jpg

Numa de fazer browsing no facebook, deparei me com uma notícia da NiT (New in Town), sobre a experiência de uma das escritoras com o  No Poo Method. Uma vez que ando fixada em fazer o meu cabelo crescer não importa o quê, resolvi procurar mais e experimentar.

 

Basicamente, o que este método propõe e com toda a sua lógica é evitar os shampoo que vendem em quase todo o lado pois apresentam uma lista enorme de sulfatos, parabenos, DEA e TEA, e outros produtos que nos fazem mal. Basicamente é: quando mais espuma faz, pior nos faz. Para além disso, quanto mais lavamos o cabelo mais tiramos o óleo natural do nosso cabelo que o protege das agressões, e que por isso faz com o nosso cabelo fique em pior estado. Ou seja ao tratarmos com shampoo é basicamente pior o remédio que o soneto. 

 

Então este método, na sua forma essencial, diz tirar o shampoo da nossa rotina, e começar a usar bicabornato de sódio e vinagre de cidra, podendo nalguns casos utilizar um condicionador. Contrapondo esta teoria com toda a informação que já tinha reunido acerca de métodos para fazer crescer o cabelo de uma forma saudável, toda esta informação tem lógica. O shampoo agride o nosso cabelo, e esse óleo é necessário por muito que para pessoas como eu que tem a raiz oleosa, é chato. No entanto quanto menos agredimos o cabelo menos vamos estar a forçar a produção dos óleos, e por isso o cabelo entra numa produção normal.

Das coisas que fui retirando da Internet deixo aqui algumas que reti:

 

- Não lavar muitas vezes o cabelo: o ideal será 1-2 vezes por semana. A minha questão é por exemplo quem vai ao ginásio todos os dias, como eu já fui como lavo o cabelo? Deixa lo com o suor é impensável porque faz mal, mas lavar só com água também não é bom. Penso que o bicabornato é boa opção mas pode secar muito o cabelo, por isso devemos levar o condicionador também.

- Não escovar o cabelo quando está molhado: aqui está um problema para quem, como eu, ganha nós só de virar a cara de lado. É verídico, as cabeleireiras muitas das vezes ficam pasmadas comigo, porque elas escovam, vão dar uma volta e quando voltam têm de escovar de novo. E imaginem tenho o cabelo curto.. Quando temos o cabelo molhado as pontes de hidrogénio do nosso cabelo estão enfraquecidas. Se pentearmos podemos forçar a quebra dessas ligações e assim quebramos o cabelo. O que é chato para quem quer deixa-lo crescer.

- Cortar as pontas do cabelo regularmente: não precisamos de regular o corte pela Lua, nem nada disso. Não há magia nenhum nisto. É lógica básica: as pontas começam a ficar estragadas e devem ser cortadas de vez em quando para ser só um 1 cm, e não vários cm se formos poucas vezes. Até nós podemos uma vez por semana pegar nas pontas e quase uma a uma cortar o bocadinho estragado.

- Evitar penteados que puxem muito pela raiz: preciso explicar este ponto?

- Massajar frequentemente a cabeça: assim estimulamos a circulação sanguínea e, melhoramos a alimentação do nosso cabelo. 

- Manter o cabelo bem hidratado: máscaras (o mais natural possível), óleos, como o óleo de ricino ou de côco ou mesmo de argão. Eu adoro e são muito, muito bons!

- A qualidade da água com que lavamos: sim, parece estranho mas é verdade! Se filtramos a água da torneira para bebermos, porque não haveriamos de filtrar para o nosso cabelo, pois a água tem compostos usados para a sua limpeza que acaba por agredir o nosso cabelo e pele. Só é pena ser dificil arranjar um filtro para todo o tipo de cabeça de duche e que não seja caro...

- O tipo de escova: embora devemos evitar escovar, não escovar de todo é quase impossível, pelo menos para quem não tem o cabelo todo encaracolado. Então devemos usar o melhor possível: com dentes largos. E de possível que tenham diferentes comprimentos de dentes. Eu tenho uma escova com dois tamanhos diferentes, sendo que os mais pequenos são de pelo de javali pois ajudam a dar brilho espalhando melho o óleo natural da raiz. 

 

large.jpg

 

Existe muito mais truques e dicas, como por exemplo a alimentação: biotina, omega 3, e vitamina B são essenciais. Podemos tomar isso como suplemento. Beber muita água, não estar stressado e afins. Adicionalmente, existe um monte de mézinha caseiras para fazer em casa (como aqui) bem como shampôo naturais (como aqui). Eu no ano passado já tinha experimentado introduzir algumas máscaras caseiras e notei logo diferença, ao final do mês. Sim temos que ter atenção que estes métodos sendo mais naturais, são mais lentos. 

Eu já experimentei uma vez lavar o cabelo com o no poo method e.. GOSTEI! Não fiquei com o cabelo a cheirar mal, ficou leve, fofo ao toque, só estou à espera de ver quando tempo demora a ficar oleoso. Só não é prático para tomar banho fora de casa mas se isto durar resolvo isso. Será que é desta que vou ter um cabelo enorme e saudável?

 

E vocês, já conheciam este método? 

 

Fonte da imagem: Pinterest

 

Sinceramente,

Assinatura.png

 

Os malditos 5!

295715_10151327286100420_923939612_n.jpg

 Desde há um ano que me tenho deparado com um problema: os malditos 5 quilos que não perco nem por nada deste mundo! Tem sido uma batalha gigantérrima, que me faz cada vez mais ver que estou a ficar velha. 

 

Há poucos anos bastava fazer um jantar só de sopa que em duas semanas perdia logo 2 quilos. Agora posso comer leve, posso cortar a açucar, faço mais exercicio ( e como deve ser!) e mesmo os míseros 5 quilos que estão a mais não saiem. Começo a criar a teoria que devem ser já 5 quilos entrelaçados com o resto do material celular do meu corpo e já não sem. Já estão encrustados!

 

Com a mudança para a dieta sem glútem pensei que ia perder pelo menos logo 2 quilos. Nada ainda... NADA! Tive uma gastro, mudança de dieta sem glúten e uma reacção alérgica na mesma semana, e nem assim abati!

 

Por isso vou levar a coisa mais a sério (ainda mais) pois este ano tenho 2 casamentos no mínimo e quero estar fabulous! Então tem duas coisas que vão começar a fazer:

- um diário de alimentação

- um menú para a semana.

 

E dizem vocês mas isso não é mudança na alimentação? Pois não, porque de momento eu não vejo o que raio possa estar a fazer mal. Eu já como poucos hidratos, e não abuso nas comida processadas. Corto nos açucares. Portanto das duas uma, ou como algo que me faz mal e não dou por ela, ou então não sei mesmo.  Eé isso que o diário me permite analisar. E o menú por sua vez permite me planear melhor as refeições. Ah e sim, vou começar a fazer yoga no minimo 3 vezes por semana. 

Quem se debate com os mesmo problemas que eu? È que eu já digo 5 para chegar a um peso aceitável para mim, mas tenho médicos, naturopatas e avaliadores do ginásio que dizem que ainda posso perder mais. Não sei como, se este 5 já são o que são, imagino os restantes....

 

Imagem : Pinterest 

Sinceramente,

Assinatura.png

 

Aventuras no Hospital e o padrão da hora e meia

Este fim de semana, se tivesse o planeado não corria tão bem como seria esperado. Claro, estou a ser irónica. Por onde começar? Pelo inicio.

 

Depois de uma quinta rude, chegou uma manhã da sexta que começou com um termómetro debaixo do braço esquerdo e uma chamada para o meu coordenador do estágio da formação a dizer " Estive mal a noite toda, e estou mal, tenho que ir ao hospital logo, não vou puder ir ". A minha preocupação para além de eu estar mal era anda a contaminar tudo (acreditem estava altamente virulenta, infectei algumas pessoas). Fui ao hospital mais porque queria algo para as cólicas que eram muito fortes. E foi mesmo esta razão que estragou tudo.

A sexta passou sem o sossego que eu tanto queria. E chegou o sábado, em que apesar de fraca, e extremamente enjoada, lá consegui sair de casa, passear, ainda fiz uns pães e umas bolachas -  tudo sem glúten - e estava eu a jogar Borderlands 2 à noite, quando comecei a sentir-me esquesita. Primeiro tenho de mencionar que de manhã, tinha tido um ataque de tosse enorme devido a uma comichão na garganta. Estava então eu muito bem a jogar, e a coçar o olho e  o pulso direito. Mas à primeira nem liguei. Como faço alergia ao pó, e ácaros, é normal de repente ter uma comichão ou uma tosse ali. Até que parei de jogar e ainda não tinha parado de coçar o olho e tinha pulso horrivelmente vermelho e cheio de borbulhas. Até que olho para o pulso esquerdo, e mais borbulhas tinha. Fui ao WC, colocar um pouco de água no pulso, e vejo que tenho as virilhas completamente empuladas e vermelhas. Começo a olhar bem para as pernas e tinha borbulhas pelas pernas. Tudo isto em hora e meia

Ainda que um pouco assustada, deixei passar: podia ter sido algo que comi. No entanto o nível da coisa ia aumentando, e começou a passar para a barriga, e a garganta começou a ficar comichosa de novo, e a tosse a vir. Aí alarmei: já tinha ouvido falar muitas vezes de crises alérgicas para reconhecer uma. No entanto todos me diziam isso não é nada. Fui ler o boletim informativo do medicamento que me tinham dado no hospital e lá estava: muito raro mas era um efeito secundário erupções cutâneas, dificuldade em respirar e comichão, e nesse caso procurar imediatamente ajuda médica. 

Minha reacção foi logo Linha Saúde 24 (deixo já a dica se nunca usaram o serviço é um óptimo serviço de ajuda para diagnóstico, ajuda em dúvidas de medicamentos que tenham dúvida; e mandaram logo o meu episódio para o hospital mais perto de mim). A senhora que fez a entrevista muito rápido, disse logo "tem que ser vista por um médico num prazo de 4 horas" ( e diziam-me que não era nada...).

Fui eu para o hospital de Viana quando preferia ir para o de Esposende, mas a saúde 24 não me encontrava esse no sistema com urgência. Chego à triagem, as borbulhas tinham desaparecido um pouco mas tinha e continuava a respirar mal. O senhor enfermeiro dá me a pulseira verde. Juntando isso, a uma médica que não irá morrer de problemas de stress pela rapidez em demasia, a alguns amarelos e urgências que iam chegando, estive mais de hora e meia até ser atendida. Enquanto isso fiquei com o corpo cheio de manchas, todas empuladas, e já estava a respirar mesmo mal, até já tinha o nariz entupido. 

Finalmente fui atendida, levei dois injetáveis, um no rabo que parecia vidro na carne, e mais uma nebulização. Quando sai, estava lá um bebé de 20 dias, para a urgência de pediatria que não tinha ninguém que estava lá à espera à hora e meia. Saí e casa para descansar, levantar no dia seguinte para começar o tratamento e ir votar. E aí, a 2 metros de mim, um acidente em cadeia, cuja reacção foi " Objetos a voar, ainda vem algo para o meu lado, oh não, vou outra vez para o hospital". Vá foi só o susto!

eacc74217c3878008c42bdc9996911a3.jpg

 

Viram o padrão da hora e meia ao longo da história? :P 

Espero mesmo que, o vosso fim de semana tenha sido bem melhor que o meu.

 

Sinceramente,

Assinatura.png

 

Aventuras no IPO

Se há coisa que não gosto é ter que fazer a inspecção anual do carro. Fico tão "choné" que esqueço-me de coisas básicas como onde estão os máximos. E nunca mais perco o medo quando tenho de colocar o carro em posição para o exame da suspensão, é que fico sempre com medo de calcular mal e enfiar uma roda pelo buraco onde está o senhor avaliador.

No ano passado fui fazer a inspecção no prazo que tinha de realizar. Fui ao sítio do costume, é perto de casa e já têm lá os meus dados. O senhor  que ficou a fazer a inspecção do meu carro, eu não não me lembrava dele mas, ele lembrava-se do meu carro (impressionante tendo em conta que é tão comum e ele vê millhentos carros por ano). Estava tudo a correr dentro das normas, até que chegamos ao último exame, e eu boa, está na hora de dar a fuga. Até que ele diz "Menina, venha aqui comigo". Pânico logo. Pensei, que é que foi que me esqueci agora. Já vou ouvir que sou uma irresponsável. E vou ter que vir fazer o exame de novo, fiz o filme todo num segundo (a minha cabeça nestas situações trabalha mais rápido que a velocidade da luz).

 

E eis que começa ele a falar " Eu bem me parecia que estava a reconhecer o seu carro. Eu já lhe tinha dito há dois anos para tirar o arame do escape". O meu carro foi comprado a um senhor que trabalhava numa petrolífera, e por isso eles são obrigados a usar uma rede de arame à volta do escape, para evitar que possíveis fagulhas que possam sair do escape, saiam e, peguem fogo no local. Como a mim não me fazia diferença, deixei aquilo, e mais, até àquela hora não me tinha dado problemas.

Eu respondi, que não tinha tirado porque até agora não me fez diferença e não ia estar a comprar um corta arames de propósito para aquilo. O senhor lá me responde muito sério " Mas eu assim não lhe posso fazer o teste de emissão de CO2".  Não me pode fazer o teste? O homem está louco foi o que eu pensei. Disse-lhe prontamente, como não pode se eu até agora desde que tenho o carro, não tive problema qualquer. A resposta foi clara "Porque não lhe têm feito o teste, têm lhe feito pseudo-testes. A menina não leve a mal, mas você num  certo buraco que tem, gostava de ter isso sempre tapado? Não pois não, então tire lá o arame!". Eu fiquei tão chocada, que, respondi ok, e fui me embora sem reacção. Até que cheguei a casa: a sério que ele me disse isso?? Pior, ele numa frase não só me disse aquela.. coisa.. porca que não se diz a um cliente, como assumiu que fazem pseudo-testes. Agora pensem, quando pseudo-carros-passados-pelo-IPO andam por aí. E quantas pessoas como eu já não sairam envergonhadas de lá... É por isso que eu adoro este vídeo, que mostra que lá por as mulheres parecerem nabas, não quer dizer que não saibam conduzir. 

O vídeo parece secante no inicio mas depois tem um seguimento engraçado.

 

Sinceramente,

Assinatura.png

 

 


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves, curiosa sem fim, 28 anos com muitas coisas que quero fazer. Ou estou no ginásio, ou na praia, ou em casa a ler um bom livro, ou a tratar das minhas plantas e animais. O “The Daily Miacis” é um reflexo meu.

thedailymiacis@gmail.com

@thedailymiacis

BLOG ON FACEBOOK

CLUBE LEITURA COMPANHIA DA TINTA

Parceria


Some blog design Written by Joana

Mensagens

Copyright © The Daily Miacis