Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

Desafio Literário - 365 dias com Poirot e Marple Planificação

1 de Janeiro de 2018 “ O Misterioso Caso de Styl

 

 Como referi, para o ano vou fazer um desafio literário intitulado 365 dias com Poirot e Miss Marple. Sim, vou ler durante o ano inteiro histórias da Agatha Christie.

 

O planeamento é o apresentado na imagem. 27 obras no total, 13 do Hercule Poirot e 14 da Miss Marple. Um livro de 15 em 15 dias, sendo que o último é no dia 31 de Dezembro que ainda é 2018. Pode ser que passe para 2019 ou pode ser que não. Adicionalmente, tem mais um título "A aventura do bolo de Natal" em que temos Hercule Poirot e Miss Marple juntos. Penso que será um título engraçado para ler no Natal. 

 

Como já vários interessados referiram, que não conseguem ler todos, ou que já leram alguns ou quase todos e não querem repetir. Não é necessário lerem o calendário todo. Basta planificarem e lerem o livro que está planificado para o momento em que querem ler. E depois podem partilhar a vossa opinião aqui no blog, ou nos vossos blogues. Tal como referi primariamente, o objetivo deste desafio é mesmo debater, e dinamizar. E não se esqueçam da hashtag #365diascompoirotemarple.

 

PS: Os títulos já estão atualizados com os títulos em Portugal.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

Desafio Literário - 365 dias com Poirot e Marple

365 dias com poirot e marple.png

Há uns dias diria que era loucura pensar já em 2018, embora tenha prometido que em Janeiro o plano fit começa.

 

Empolgada com book-thons que vi no booktube e um pouco inpirada pela "Julie & Julie", resolvi que 2018 será o ano do mistério, no ano que se festeja 128 anos de Agatha Christie. A minha ideia será ler livros até ao festejo dos 130 anos. Estou confiante de que vou conseguir, embora tema me farta um  pouco de ler muito romance policial. Contudo, quando penso nas descrições dos hábitos e paisagens tipicamente inglesas, fico logo convencida.

Há anos que quero ler Agatha Christie, a dama do crime, e ter visto quase a série completa de Miss Marple e Poirot foi só mais um argumento a acrescentar à lista. Essa dama que nasceu em 1890, conseguiu criar personagens carismáticas que nos enredam nas suas peripécias para resolver mistérios. A fama de Poirot e Marple precedem nos onde quer que vão, e por isso nada mais me agradaria passar um ano " na companhia deles".

Convido-vos a participar neste desafio, se fazem parte do grupo "eu sempre quis ler Agatha Christie" como eu,. Nada como um desafio para nos manter o foco e arriscar em algo nunca planeado ( ou planeado em demasia no meu caso). Participem e depois podemos ter discussões mensais para falar acerca de quem achavamos que era o assassino, como é que nos passou aquela pista! E podem ler um ou outro livro, e discutir na mesma, o que interessa é divertimos nos com estas leituras. Após a calendarização podem escolher os livros que vão ler e em que mês. #365diascompoirotemarple

Sem mais demora, deixo aqui a lista dos livros a ler no próximo ano. A listagem dos livros será por ordem cronológica e dá um total de 1 livro de duas em duas semanas.

 

Hercule Poirot

"O misterioso caso de Styles" 1920

"Assassinato no Campo de Golfe" 1923

"O Assassinato de Roger Ackroyd" 1926

" As quatro potências do mal" 1927

" O mistério do comboio azul" 1928

" A caso do penhasco" 1932

"Treze à mesa" 1933

" Assassinato no expresso do Oriente" 1934

"Tragédia em 3 atos" 1934

"Morte nas nuvens" 1935

"Os crime do ABC" 1936

"Morte na Mesopotâmia" 1936

"Cartas na Mesa" 1936

MISS MARPLE

" Crime no Vicariato" 1930

" Os 13 problemas" 1932

" Um corpo na biblioteca" 1942

" O enigma das cartas anónimas" 1942

"Convite para um homicidio" 1950

" Um passe de mágica" 1952

"Cem gramas de centeio" 1953

"A testemunha ocular do crime" 1957

"A maldição do espelho" 1964

"Mistério do Caribe" 1954

"O caso do hotel bertram" 1965

"Nemesis" 1971

"Um crime adormecido" 1976

"Os últimos casos de Miss Marple" 1979


Outras histórias

" A aventura do pudim de Natal" 1960

"Poirot sempre espera e outras histórias" 2008

 

Partilharei depois o calendário das leituras. 

Já sabem o que me dar no Natal! E por falar em Natal, não se esqueçam de participar no desafio literário especial Natal.

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

 

 

Tatuagem de dois bicos

Há mais de um ano que quero fazer uma tatuagem nova. Dir-se-ia que os recém 29 anos de vida, deveria ter juizo, mas quem gosta de ter arte no corpo, nunca chega.

Quando esta vontade surgiu, sabia que queria, não sabia o que queria mas sabia bem o que não queria. Contudo, este ano, enquanto procurava para inspirar-me decidi-me: uma fénix. O significado que tem para mim é meu, mas penso que a frase " Still I rise" explica muita coisa. Sei qual é o estilo ,como quero, aonde quero. E comecei a ver tatuadores bons. Fui falar com um muito conceiturado na área mas não vou mencionar o nome, já vi trabalho dele ao vivo, sei que é um excelente artista. E no final pediram me 500 euros por uma tatuagem tamanho A5.

 

Primeiro ponto: eu sou pro trabalho artístico. Eu sei o quanto custa o material, sei o tempo de treino que está investido, sei que são coisas únicas, originais e está ali hora de trabalho por vezes muito mal contabilizada.

Segundo ponto: não deixa de ser 500 euros. É que é um salário. 

 

 É que é aqui que a coisa complica, porque não quero um tatuador sem ver trabalho pois pode sair algo que eu não queira para o resto da vida, mas é muito dinheiro. 

 

E este ano tem sido um ano de reviravolta, tenho muitos gastos e ainda quero viajar. Muito. Logo não posso fazer tudo. Então vai ser uma tatuagem que já tinha ideia de a fazer há muito tempo, mudei o local, o estilo e já está. Foi bem mais em conta, tem muito e muito significado para mim. e tem tudo a haver comigo.

tatoo.PNG

 

"All that is gold does not glitter,
Not all those who wander are lost;
The old that is strong does not wither,
Deep roots are not reached by the frost.
From the ashes a fire shall be woken,
A light from the shadows shall spring;
Renewed shall be blade that was broken,
The crownless again shall be king"
- J R R Tolkien

Agora trago comigo um pouco de algo que me fez o que eu sou hoje.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 



O que tenho lido #5

23379372_1934801629881587_669614766_o.jpg

 Se gostam de mística, folklore, mitos, lendas e história de Portugal, este é o vosso livro. Adoro este tipo de literatura, em que entramos no cerne da imaginação dos nossos antecedentes, em que percebemos o porquê de algumas coisas que ouvimos e sabemos hoje em dia. 

 

Vanessa Fidalgo, é uma boa investigadora e divulgadora do património oral português, que no meu querer, é um dos valores mais bonitos que temos. Não há ditados tão cantados como os nossos, não há mitos tão mimosos como os nossos. Autora de vários livros cujo principal foco é o patrimonio português ligado à imaginação e criação de história que vingaram e singraram ao longos dos tempos, sendo contadas de geração a geração, este livro era aquele que queria ler primeiro.  Admito que foi mais por receio do livro acerca do Portugal assombrado mexer comigo, mas também porque seres mágicos é comigo: magia e mística chama a Sofia encantada que existe em mim.

 

O livro começa por um capítulo geral que faz uma pequena introdução da tradição oral, das raizes, de provas literárias, e de como foi realizada a investigação. Os capitulos seguintes referem-se a cada tipo de ser mágico que temos neste país, com uma breve definição do que é esse ser e qual a sua origem seguido por várias histórias e excertos reunidos. Temos capítulos com pouco desenvolvimento e temos capítulos com um número elevado de relatos.

Facilmente podemos observar que certo tipo de ser mágico apresenta histórias e mitos localizados somente nalgumas regiões de Portugal, como por exemplo sereias no Algarve e em Nazaré, ciclopes mais para a zona da terra seca, seres mais misticos e pequenos como duendes e fadas já aparecem muitos contos nas ilhas, lobisomens mais para o interior. E outros seres têm contos em quase todo Portugal, como mouras encantadas, diabo e bruxas.

 

Este tipo de literatura para mim é mágica, não só pelo seu teor mas porque reflete muito do que somos como seres criativos e da própria história do país, bem como contribui para a própria história: cidades e locais tem nomes em consequências destas criações. Gosto de pensar como se lembrou a primeira pessoa que viu um homem de transformar num lobo? O que se passou? Ou então quem se lembrou que as bruxas encontravam-se e deliciavam-se no auge da noite em cruzamentos? Conjugar o contexto histórico e geográfico até chegar à razão desta histórias é um exercicio bem engraçado. E não só, conseguimos criar histórias lindissimas. Tenho duas que me ficaram gravadas e li as mais que uma vez. Uma é acerca de um local perto de Viana, o Montedor, cujo nome vem de monte da dor, que é dado por causa de uma história de amor triste entre uma moura e um trovador cristão. O segundo conto é a história de amor entre dois gigantes que começa no Ribatejo e acaba nos Açores, acabando na criação da ilha de Santa Maria e da ilha de São Miguel.

Recomendo vivamente! È uma leitura rápida, e linda.

 

PS: Cláudia li no mês passado mas pode contar para o #lerosnossos?

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

 


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves, curiosa sem fim, 28 anos com muitas coisas que quero fazer. Ou estou no ginásio, ou na praia, ou em casa a ler um bom livro, ou a tratar das minhas plantas e animais. O “The Daily Miacis” é um reflexo meu.

thedailymiacis@gmail.com

@thedailymiacis

BLOG ON FACEBOOK

CLUBE LEITURA COMPANHIA DA TINTA

Parceria


Some blog design Written by Joana

Mensagens

Copyright © The Daily Miacis