Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

Fula avec les avecs!

Não me venham dizer que isto é enraizado, que é descriminação, ou o raio que parta.

 

Chega esta altura do ano é o inferno. Eles invadem a nossa estrada, com os seus carros cheios de cruzes da ordem de cristo ou da federação de futebol portuguesa, com os seus tenis nikes, meias e camisolas cavas brancas, alguns até com tatuagens com os mesmo simbolos que têm no seu carro, e muitos não sabem falar português.

 

E depois vêm fazer o que não fazem na terra deles: que é parar no meio da estrada, ou acelarar como senão houvesse mais ninguém na estrada; deitar lixo para o chão; soltar o petit chien que tem mais ego que um são bernardo na praia, para ladrar estridentemente a toda a gente que passar, e depois de comer qualquer coisa sem ninguém reparar e vai para o veterinário porque "se esgromitou todo".

 

Ouçam não é racismo, nem nada parecido. A minha familia já foi emigrou para Franças muitos anos, e ainda tenho muitos familiares que só vêm cá nesta altura do ano. Mas ao ritmo portugues! Ou seja se estás em Portugal, vives como um português ( e falas como tal...)!

 

Porquê isto hoje? Ora podia ser qualquer dia, mas os meus vizinhos que só cá estão nesta altura do ano, resolveram hoje as 5h30 da manhã abrir e fechar o portal. Não, não sairam de férias para outro sitio, simplesmente acordaram e abriram o portão. Senão é as 5h30, é as 6h30, e valha nos deuses senão está tempo de praia porque depois ficam na garagem a falar alto, a gritar "PEPITAAA" que é o petit chien deles, e já passou a fase das crianças aos berros e das obras. Não estou a exagerar quando vos digo que as minhas lembranças de miúda, com 6, 7 anos até aos 12, 13, era nas férias acordar com o vizinho a martelar as 7h30 da manhã porque todos OS SANTOS ANOS tinha obras a fazer..... E agora tem o jardim cheio de erva seca, que se faço queixa à polícia a coisa não lhe ia correr bem. Mas como ele já é flor que não se cheire, eu só rezo mesmo é para que: cheguem as minhas férias para ir para o Algarve!

b3f8b1c2284c41f802ec2d5da28edc9af9eacc9b7c677957b4

 

Sinceramente,

Assinatura.png

 

É tempo de aquecer a alma

Verão para mim é abrir o armário e ter vestidos e tops, costas à mostra e chinelos de dedo. Das cores berrantes, de malas pequeninas, chapéus na cabeça.

10360356_858713357490425_477411320969167691_n.jpg

 Verão para mim é ter o jardim cheio de cores e cheiros, e pinta-lo sempre com mais cores. De sentir-me uma exploradora sempre que uma borboleta, uma lagarta, uma joaninha passa por mim. Navegar por esses mares frios, enquanto fluto nos pensamentos fruto do calor do Verão. 

É chegar ao final dia e ter a sensação que ainda tenho mais, tenho mais tempo para mim. É respirar, e sentir o calor na pele, a areia nos dedos e ter o carro mais sujo que o costume. São passeios que ficam na memória, caminhadas da vida com as sapatilhas da experiência. 

17553923_1649266151768471_7661419690054048002_n (1

Verão são saídas sem pensar como vai estar o tempo, comida acabadinha de sair da origem direta para o prato. É cheio a sardinha, a couscous, alface, melancia e meloa. É tempo de satisfazer a minha gula insaciável por gelados.

De noites que aquecem nos pés, a cama e a alma. De estrela mostrarem a sua beleza escondida pelas águas do Inverno. 

É tempo de festa, de cor. De feiras de comida, de artesanato e de livros. De romarias, cores no ceú, e no dia-a-dia.

10649559_891191540909273_188962619725697264_n.jpg

É tempo de sol: sol na minha alma.

 

Sinceramente,

Assinatura.png

 

Prenúncia do Norte - Crónica de uma ida à praia

Já dizia a música dos GNR, que é a prenúncia do Norte, há um prenúncio de morte de cada vez que é feriado ou fim de semana. Porquê? Sai uma pessoa de casa toda contente, e em 5 minutos de carro muda logo o caso de figura. Sim estou a falar de  fazer praia cá no Norte. 

 

Que não digam que cá no Norte não somos gente rija. É preciso gostar mesmo de praia. Vamos dissecar isto:

 

  • Sair de casa porque em terra está um calor abrasador, quase nenhuma brisa. Estamos  entre 2 a 5 km's de distancia da praia, e portanto o caso não pode muito mudar de figura. Até que  nos aproximamos, começamos a ver os carneirinhos no mar, ou seja o mar está bravo. Mas isso não nos tira a esperança! Qual quê! Começamos a ver as plantas nas dunas a ceder ao vento. Mas é uma brisa.
  • Estacionamos, saimos mas nunca sem pegar no corta vento e no guarda sol que não podemos ter muito amor a ele porque, realmente, a probabilidade de ele sair voado com o vento é alguma.
  • Chegamos a praia. O doce cheio a maresia. Inspiramos fundo e .... entram uns quantos grão de areia pelo nariz acime. É aquela brisa que falava há pouco que levanta a areia. Mas é bom, porque temos uma sessão de esfoliação de corpo inteira, for free!
  • E, depois de tudo colocado: corta vento martelado com pedras para ficar bem preso, toda uma estratégia para colocar aquilo de forma a cortar o vento bem da direcção de onde vem, e fazer uma curva para só termos calor onde estão as toalhas. Toalhas estendidas, tirar a roupa (e um arrepio por vez na pele), e toca a ir à água. É aqui, é neste momento que temos de gostar mesmo de praia aqui no Norte, porque como senão bastasse tudo o que foi antes referido que nos testa realmente o quanto gostamos de praia, no Verão vem uma corrente de água fria do Norte que arrefece mais a àgua relativamente ao Inverno. E é todo um exercicio deveras interessante porque das duas uma: ou estamos com frio do vento e a água fria ainda nos arrepia mais, ou estamos com o corpo quente de esturricar na pequena estuda criada pelo corta vento e ao tocar naquela água fria é como água benta no corpo de um demónio. Começam a doer os ossos nas canelas da água gelada, e, o desafio final: colocar a cabeça debaixo de água.

19198442_1756489924379426_1624841454_n.jpg

 

Sim estou chateada: foi feriado ontem, tenho uma marca horrenda de um top de desporto nas costas e não há um dia em que não esteja a trabalhar e que a praia esteja decente!

 

Bom fim de semana!

Assinatura.png

 


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

thedailymiacis@gmail.com

@thedailymiacis

BLOG ON FACEBOOK

CLUBE LEITURA COMPANHIA DA TINTA


Some blog design Written by Joana

Copyright © The Daily Miacis