Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

Sensível

Estava a conduzir e começei a chorar.

Porquê? O que estamos a fazer ao Mundo?

Estavam 3 cães na berma, numa zona que não tinha separação da estrada mesmo para a zona que já não é estrada, e estavam 3 cães: 2 deitados na relva,e  um magrissimo a pé a cheirar um dos deitados. Se estavam mortos não sei. A verdade é que me impressionou, porque a que ponto estavam desesperados ou perdidos para estar naquela zona tão inóspita, e se estavam a descansar coitados não tinham melhor sitio para onde ir?

Mais a frente um ouriço-cacheiro. Se estava morto também não sei.

Mas o que me pôs naquele estado lastimável, foi: como é que podemos chegar a este ponto de sermos tão arrogantes? O que é que nos faz pensar e levar a agir, que nós somos superior a tudo, a tudo que foi de onde viemos. Não nos podemos esquecer que nós não fomos ainda há pouco tempo, o mesmo que eles, a viver na mesma maneira. E estamos aqui. Não deixamos de "ser menos gente que isso". Então porque estamos a matar tudo o que vemos á nossa volta?

Estado de revolta está bem on em mim. Entre o estado da crise global (politicos),  a forma como estamos a deixar este Mundo e a revolta que já me é inata, life sucks!

Até á proxima

O Nepal, em Matosinhos

Meu Pai, leu uma revista que saiu no fim de semana passado, cujo o tema era sobre como os estrangeiros cozinham cá em Portugal, ou seja, por outras  palavras, como é que pessoas com outro tipo de cultura e portanto que mantiveram a sua alimentação, como é que viviam cá em Portugal. E, por curiosidade, na capa vinha o casal da cozinha Japonesa, e o marido, era um Neivense, um conterrâneo nosso.

Então das imensas cozinha que por lá estava, estava a comida Nepalense, e o casal que representava a comida em questão abriram cá em Portugal, "Matosinhos, próximo de Leixões", um restaurante cujo nome é "Monte Evareste". E o meu pai, com curiosidade, disse vamos lá um dia espreitar, já que é aqui perto, vamos lá experimentar comida Nepalense.

E lá fomos. Sem a rua certa, que podiamos ter procurado no google, e com a ajuda de um taxista, fomos parar ao restaurante. Um pouco apagado, é verdade, no meio de todos os restaurantes principalmente marisqueiras não chiques, mas cheio de VIP's, lá estava aquele restaurante pequenino, com algumas mesas, e vazio quando entramos ( quando saímos estava a sala cheia! e ao longo da rua, era dos poucos que estava todo cheio). A senhora, que era a que vinha na revista lá nos atendeu, e o meu pai lá disse olhe viemos por causa da reportagem, e a senhora que mal sabia falar português, ria, com um ar muito tímido, e com o tradicional como eu digo"ponto no meio da testa".  O senhor que nos atendia, pensavamos nós que era o senhor mais velho desde a reportagem, mas não, era mesmo outra pessoa. O dono estava a cozinhar.

A fome era tanta que no inicio nem deu para criticar muito a comida.

No inicio dão uma espécie de um rolo crocante, com 3 molhos. Muito bom! Se forem lá, aviso já que o molho vermelho é super picante! Mesmo potente! E depois lá comemos mesmo, um pouco a seguir a sugestão do que vinha na revista. E depois, as sobremesas.

Claro,eu uma chocolateira, e porque não via mais nada sonante na lista das sobremesas, escolhi um bolo de chocolate cremoso com mousse de manga e doce de frutos. Bem senão soubesse o que tinha pedido tinha dito que o que tinham posto no prato era bosta de vaca, e quente ainda para mais. Mas a verdade, embora com um pouco de receio ainda na primeira garfada ( e com o nariz sempre em alerta) era DIVINO! E com a mousse de manga feita por eles, notava-se que tinha um saborzinho caseiro, sem muito açucar, suave. Muito bom. Mas para mim o mais curioso, e o melhor de tudo, foi quando trouxeram a conta. Qual "Imperadores" ou "Bolas de Neve". Vejam só a foto.

Sim, é um guardanapo (não ia deixar tudo lá quando é óptimo). E sabem no meio de tanta cor o sabor principal? Anis. Para uma tola pelo sabor de anis como eu, não podia ter calhado melhor. Ainda para mais, depois de uma comida, com tantos sabores salgados, condimentados e picantes, não podia calhar melhor, uma coisa.. fresca. Só me deu vontade de ir perguntar á senhora de podia comprar o frasco.

Para uma experiência, recomendo. É uma coisa nova. Ir de novo? Só se for pelas bolinhas.

Até á próxima!

Elizabeth Taylor

E morreu mais uma grande mítica actriz, que associamos ao grande glamour de Hollywood do anos 50 e 60, do tempo das Pin up Girls, do "Burlesque"e do Pop Art. Elizabeth Taylor, com 79 anos. As causas da morte ainda não foram confirmadas, mas a lista de doenças cardíacas, era grande.

Uma actriz carismática, que entrou em vários filmes, "Flintstones" (1994), já deu a sua voz num episódio a Maggie Simpson, "O Pai da Noiva" mas a versão de 1950, " A coragem de Lassie" (1946),e penso que o mais conhecido com ela será a "Cleopatra"(1963), que lembro-me de o ver na RTP 1 quando tinha 9 anos, e de pensar " Quando for grande quero ter uns olhos assim, e as jóias que ela tem" (crianças :P)

Adeus, Liz!

Até á próxima!

Zen

Porque hoje estou a precisar de um momento zen

Porque ando numa de desenhar flores de cerejeira

Porque adorava ir ao Japão na altura do desabrochar da flor (devem ser paisagens lindissimas)

[caption id="" align="aligncenter" width="400"] Templo [/caption][caption id="" align="aligncenter" width="480"] Não dá vontade de ter uma assim no nossa jardim? =)[/caption]

Para quem quiser adquirir uma destas árvores lindissimas,

http://leiria-leiria.olx.pt/sementes-cerejeira-japonesa-weeping-cherry-tb-p-bonsai-iid-163367053

Até á próxima!

Pág. 1/4


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

thedailymiacis@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


Some blog design Written by Joana

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Copyright © The Daily Miacis