Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

Querido Pai Natal #2 - De Repente já nos 40

Querido Pai Natal (2).png

 Acabamos a semana com mais uma carta. Hoje temos a Ana do blogue "De repente já nos 40!".Esta rubrica tem como objetivo apelar à nossa sempre criança interior, fazer-nos recordar de velhos tempos, e tendo isso em conta pensar no futuro. (podem ver a primeira aqui) 

 

"Caro Pai Natal,

a Sofia resolveu despertar a criança que vive dentro de mim e pediu para eu escrever-te novamente uma carta. 

(Ok, podes parar de rir, eu sei que a criança que vive dentro de mim sofre de hiperatividade e nunca pára quieta mas como esta carta vai ser lida por muitas pessoas vamos fingir que eu sou uma adulta normal).

E por falar em criança, até hoje não sei se recebias as cartas que eu te escrevia e que colocava na caixa de correio lá de casa. Aquilo não me fazia muito sentido mas os meus pais não me deixavam ir aos correios sózinha e diziam que bastava por ali.
Bem...eu tinha esperança que aquilo se teletransportasse por artes mágicas até ao Pólo-Norte (mas deves ter recebido porque só tenho boas recordações desta época).

Eu sempre fui demasiado crente, eu sei. Olha se entretanto a criança que vive dentro de mim resolver crescer diz-lhe para deixar de ser tão crente e ter muita atenção sobretudo ao coelhinho da Páscoa que pode ser ainda mais pérfido que o Lobo Mau.
Não ser tão crente, estar mais atenta e focada são os conselho que a grande eu daria à pequena eu. E  sobretudo estar sempre atenta aos sinais.

Sim, eu sei que na realidade no mundo, tudo está como deveria estar. Não há cá lamentos.

Bem adiante, confesso que sei que não existes mas a verdade é que acredito em ti e fico com vontade de me armar em Miss e dizer que aquilo que queria mesmo para este Natal era a paz no mundo e comida e água para todos.

Quanto a mim o que eu gostava mesmo era de ser iluminada e perceber o que é que ando aqui a fazer realmente. Vá lá. Mostra lá o meu caminho mas de preferência decorado com aquelas luzes de néon bastante florescentes porque como já deves ter percebido não sou muito boa a ler sinais (se calhar é porque sou mulher).

E claro...caso nada disto seja possível pode ser uma grande caixa de chocolates, fico feliz na mesma.

Obrigada pela atenção e votos de um bom Natal para ti, para a mãe Natal, para os duendes, para as Renas e não te esqueças de pedir auxilio ao Menino Jesus.

Beijinhos natalícios

Ana"

 

Identifiquei-me tanto com esta carta porque, eu também me questionava como raio ia lá parar as cartas, aliás a minha mae nunca colocava um selo e para chegar ao Polo Norte na minha cabeça tinha que ser um selo especial. Mas eu também tinha as minhas dúvidas acerca de como os presentes do batatinha chegavam a casa pela televisão, porque raios, eu pensava que não era possível não dava mas como é que nenhuma criança se descaiu e disse que não chegava nada!??? 

Espero que a Ana receba uma boa caixa de chocolates (e eu também!), e que tenham todos um bom fim de semana! ( Eu estarei na comic con!!!!)

 

Sinceramente,

Assinatura.png

 

Querido Pai Natal #1 - Os Contos da Menina Mulher

Querido Pai Natal (1).png

 Vamos começar esta rubrica natalícia com a m-M do blogue " Os Contos da Menina Mulher". Esta rubrica tem como objetivo apelar à nossa sempre criança interior, fazer-nos recordar de velhos tempos, e tendo isso em conta pensar no futuro. Para isso,  nada melhor como a Menina Mulher para começar! 

 

"Querido Pai Natal,
 
Já lá vão uns... huuummmm... 21 anos desde o nosso último contacto. Mas a memórias das cartas que te escrevi, na mesa da cozinha, permanecem bem quentinhas, dentro do meu coração. 
Vá, tu sabes... todas as cartas que o H. te enviou, nos últimos anos, também foram escritas na cozinha, comigo. Porque há tradições que são para manter!
Não interessa que tu, para os outros adultos sejas uma personagem de marketing puro, criada por aquela marca que começa por C e acaba em COLA... para mim representavas a esperança e a possibilidade de poder desabafar com um amigo (imaginário) que me ouviria sempre, e não ia achar os meus pedidos parvos... Como naquele ano em que pedi "A minha Agenda", mas tu ofereceste-a à minha irmã, mais velha, com medo que eu a estragasse. Ou o ano em que pedi, por muito que os Senhores Jornalistas na televisão falassem de crise agrícola, que não nos faltassem batatas e grelos para comer com o bacalhau cozido.
Eu sei, sempre tive os pedidos que mais te fizeram puxar pela cabeça, mas tu, à tua maneira, nunca falhaste!
Este ano, do alto da minha idade adulta, lembrei-me de te voltar a escrever, porque tenho novas tradições para criar contigo. Escrevo-te de uma nova cidade, numa nova casa e numa nova cozinha. E não podia deixar passar esta oportunidade, né?
Este ano... peço-te coragem para acabar de desempacotar as caixas da casa nova. E que 2017 seja o ano em que possamos começar a pensar ("a sério!") em acrescentar um m-bebé à família!
Este ano, peço-te que continues a encantar as crianças do mundo, com a tua mensagem de carinho, felicidade e sonho - até porque agora temos a minha sobrinha L., que irá viver o seu 2º Natal - e tu, melhor que ninguém sabes que as crianças merecem poder sorrir sempre, mas ainda mais, nesta altura do Ano. 
Este ano, peço-te que tragas calma e paz a todos os que precisam dela e que ma tentam transmitir quando passam pelo meu cantinho na blogosfera. Afinal, Os contos da menina Mulher não são mais do que um conjunto de cartas, que aprendi a escrever, sem destinatário. Mas que espero que leias, claro! O que desejo para este meu cantinho? Que pessoas boas me visitem, que partilhem comigo experiências e que o meu blogue seja, cada vez mais, um porto seguro, para mim e para os leitores que dele gostam!
Este ano, peço-te que me ofereças inspiração e motivação para continuar a alimentar Os contos, porque o meu blogue se tornou parte das nossas vidas.
Este ano peço-te, que, por muito complicada que eu adulta seja, acordes o meu eu pequenino que acreditava com tanto força no bem do mundo, no dar sem receber, no fazer os outros sorris. O meu eu pequenino era verdadeiramente fofo e puro. Este ano peço-te, Pai Natal, que acordes mais vezes dentro de mim, para 2017 poder ser um ano mais bonito, mais sentido, mais verdadeiro.
E assim, os dois juntos, poderemos melhorar um bocadinho, pequenino o mundo que nos rodeia. Afinal, como eu bem me dizia a mim mesma, em toda a minha sabedoria de quem tem 9 anos: o importante no mundo é ver todos felizes, realizados e com saúde. E estes sentimentos "sabem ainda melhor" quando contribuímos para eles!
 
Bem, meu querido amigo imaginário, vou fechar a minha carta, que já vai longa, com o coração repleto de esperança de que me possas ajudar a concretizar todos estes sonhos e que sejas a minha certeza de que aqui o blogue é lido, na Lapónia!
 
Um beijinho muito grande - e vou fazer tudo para não voltar a deixar passar tantos anos antes de te voltar a escrever...
m-M"
 
Quantas cartas não escrevemos nós na cozinha? Pai Natal lê bem esta carta que queremos mais contos da m-M, e um mundo melhor para ela e para todos nós!
 
Sinceramente,

Assinatura.png

 

Das compras Online

cf2c31db240512145980fc46d44dbb8c.jpg

Este ano, como uma boa ovelha de rebanho, o espirito natalicio bateu bem mais cedo em mim. Ao contrário da tradição que sempre reinou cá por casa, que enunciava "Montarás a tua árvores nos feriados de Dezembro" o instintio natilicio apareceu e disse-me " Não, em Novembro é a altura certa". E montei o pinheiro, e desfiz o pinheiro que no dia seguinte eu e o A. cá decidimos que mereciamos um pinheiro melhor, mais gordinho vá e fomos investir num. Best decision ever!  Tem logo outro aspeto a sala, tem logo outro cheiro. 

Mas para além das decorações que não deu para fazer nenhuma manual este ano (e não me sinto nada inspirada...), lembrei-me e isto sim, meus leitores, é a novidade do ano: de comprar os presentes antecipadamente. É uma inovação na minha vida: lembrar-me de comprar os presente cedo. Até listas estiveram envolvidas, no procedimento de escolher o que dar a cada pessoa. 

 

E fiquei-me por aí? Não! Eu nunca faço nada por menos. Aderi à febre das compras online! Outras das minhas melhores decisões: porque para aqueles que eu sei que em lojas locais não iria encontrar resposta e eu sou contra, piedosamente, em comprar por comprar, consegui encontrar presentes que só não digo o que são porque quero ver a cara de surpresa no Natal. Sim sou a favor de comprar localmente, mas a verdade é que nem sempre conseguem corresponder às nossas necessidades. Contudo, as compras locais não ficaram excluidas este ano. E as compras também ainda não acabaram, infelizmente para a minha carteira que já é tão pequenina.

 

Quem como eu sentiu-se "natalicio" mais cedo? E quem adere às compras onlines nestes épocas de maior confusão?

 

Sinceramente,

Assinatura.png

 

Pág. 2/2


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

thedailymiacis@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


Some blog design Written by Joana

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Copyright © The Daily Miacis