Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

Na minha prateleira

31739968_2154197721275309_2991933484647317504_n.jp

Após um mês Março, rico em compras de livros, Abril  foi o oposto. Somente o necessário (e o extraordinário é demais!). Tão correto no que toca a poupanças de livros (pena é que foi só nesta área, não vamos falar do telemóvel),que nem teve direito a post de livros comprados, tendo passado para o ínicio de Maio, como uma espécie de resumo.
 
Não sabem como tenho resistido. Navego eu, nos meandros das sugestões do facebook e de outros sites, a ver livros e mais livros, a ser assediada constantemente pelos booktubers  e instagramers com livros cada vez mais interessantes, penso é mesmo isto e zás! Desligo a página fecho os olhos, respiro e penso na foto do post que coloquei aqui e penso "tenho muito muito que ler".  
 
Como podem ver nestas compras são quase só os livros que precisava para o clube de leitura e para o desafio 365 dias com Poirot e Marple. 

"The book of lost Tales" de J.R.R. Tolkien desta lista é o único outlier, o único pecaminoso que vi à venda e não consegui resistir. Pelo autor chamou-me logo a atenção, e encontrar volumes desta colectânea principalmente em Portugal, não é muito comum. Foi um salto à primeira vista. Para o clube de leitura, a leitura extra era "1984" de George Orwell, que já saiu a opinião aqui no blog, e foi um livro que deixou me dividida em certas opiniões, mas após discussão deu para ver que de facto primeiro, não devo ter entendido bem a mensagem, e que tem que ser um livro bom pois gera boas discussões e várias interpretações. "Perigo na casa do fundo" e "Os Treze Enigmas" de Agatha Christie, são livros que também já tiveram direito à sua opinião aqui no blog, para o desafio 365 dias com Poirot e Marple. Houve troca de livros em Abril, Abril livros mil, para festejar o dia internacional do Livro, e o exemplar que a minha correspondente me enviou foi " Os homens que odeiam as mulheres" de Stieg Larsson. Estou com curiosidade para ler! (Obrigada de novo!).

 

Digam lá, não me portei bem?

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

O que tenho lido #22

30052503_1064593593696578_99641600726175250_o.jpg

O segundo livro que lemos para o clube de leitura Companhia da Tinta foi "1984" do George Orwell. Este livro também foi leitura para o projeto 101 livros de fantasia e ficção cientifica.

 

Resumo:

"Segundo Orwell, Mil Novecentos e Oitenta e Quatro é uma sátira, onde aliás se detecta inspiração swifteana. De aparência naturalista, trata das realidades e do terror do poder político, não apenas num determinado país, mas no mundo — num mundo uniformizado. Foi escrito como um ataque a todos os factores que na sociedade moderna podem conduzir a uma vida de privação e embrutecimento, não pretendendo ser a «profecia» de coisa nenhuma"

 

A personagem principal aqui para mim não é Winston, a personagem que seguimos ao longo desta história. Para mim a personagem principal é a doutrina, o totalitarismo que existe no mundo de 1984. Winston, Julia, O'brien servem como ferramentas para esse mundo nos entregar a mensagem. Porque digo isso?

 

O livro está dividido em 3 partes. A primeira parte, foi a parte que menos gostei, porque através dos olhos de Winston temos uma descrição de tudo o que acontece naquele mundo. As descrições não são só através de descrições ou experiências que o Winston já ultrapassou. Temos mesmo descrições no presente, no momento de coisas que o Winston está a fazer. E tendo em conta a metodologia daquele regime, que tira tudo o que seja estimulo, acabam por ser descrições muito monótonas, e por vezes repetitivas. Contudo a ideia será passar mesmo a ideia de como é triste um mundo assim, mas a falta de acção, de movimentação de acontecimentos, tornou a leitura custosa.

Quando passamos para o livro 2, a acção já desenrola. E gostei imenso. Gostei tanto que não fiquei atenta a possíveis avisos por parte do autor. E quando atingimos o clímax, não esperava mesmo por aquele desenrolar. Ou seja esperava que acontecesse mas não como aconteceu. 

E quando chegamos ao livro 3 a acção ainda melhora bastante, é bastante empolgante,eu não consegui largar a leitura neste último capítulo. Mas desilidi-me no fim.

Poemos dizer que cada capítulo corresponde ao moto do Partido:

Guerra é Paz (livro 1)

Liberdade é Escravidão (livro 2)

Ignorância é Força (livro 3)

 

Talvez posso não estar a entender a mensagem, talvez a mensagem seja mesmo a que estou a pensar. Contudo a minha ideia era que no fim, o que prevalece é o nosso espírito, para mim teria que existir uma moral desse tipo. A verdade é que a moral que aparece lá não deixa de ser crua e realista. No fundo, está bem encaixada na mensagem e no contexto. Não esperava um fim muito espetacular, mas a verdade é que esperava conversas mais filosóficas ao longo do livro e estava à espera que no final existisse um discurso revelador. Foi talvez a desilusão que tive com este livro. 

 

No computo geral, foi uma leitura agradável, muito fácil e fluida, bem escrita. Com personagens terra a terra, Winston é insípido e bastante maleável, Julia é a geração sobrevivente bastante definida. Só esperava um final diferente, aliás toda uma história diferente. Por isso a minha pontuação é de 4: a história é forte, enquadrando no ano em que foi editado é algo bastante contemporâneo, mas insípida nalguns pontos.

 

 SInceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

 

 

 PS: Feita palerma andei a perguntar se alguém tinha à venda ou tinha para emprestar o livro de George Orwell 1986... e demorou até alguem que corrigir.

Ciclo leitura Maio Junho

350x.jpg

O livro que ganhou a votação do clube de leitura é " À boleia pela galáxia" de Douglas Adam. (The Hitchiker's Guide to the Galaxy).

 

Resumo:

"Segundos antes de a Terra ser destruída para dar lugar a uma auto-estrada intergaláctica, o jovem Arthur Dent é salvo pelo seu amigo Ford Prefect, um alienígena disfarçado de actor desempregado e que se encontra a trabalhar numa nova edição do Guia Para Quem Anda à Boleia Pela Galáxia. Juntos, viajam pelo espaço na companhia do presidente da galáxia (ex-hippie, com duas cabeças e três braços), Marvin (robô paranóico com depressão aguda), e Veet Voojagig (antigo estudante obcecado com todas as canetas que comprou ao longo dos anos). Onde estão essas canetas? Porque nascemos? Porque morremos? Porque passamos tanto tempo entre as duas coisas a usar relógios digitais? 

Se quer obter estas respostas, estique o polegar e apanhe uma boleia pela galáxia. Adams satiriza capitalismo, governo, grandes corporações, religião organizada, militarismo… Simplesmente delicioso!"

 

Estou curiosa para ler este livro! Já ouvi óptimas opiniões e depois ainda dá para ver o filme!

Quem vai participar?

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

METAS 2018 - PONTO DE SITUAÇÃO

2018 metas.jpg

 

 

É capaz de ser a frase que mais repito no meu trabalho. O hábito de amiudemente fazer um ponto de situação das coisas, ver como estão as coisas o que falta fazer, etc, foi um bom costume que ganhei com este trabalho. Planear e organizar.

Por isso, tendo atingido a meta do 1/4 do ano (quê? ainda ontem era Janeiro!), penso que faria todo o sentido ver como vão as metas. Até mais não seja para re-avaliar se me tenho comportado, se alguma meta é descabida este ano, e se é necessário acrescentar algo. Vamos a isto.

 

  • Continuar o ritmo do blog, planear e agendar tudo sempre que posso ao domingo - Sim embora existam semanas que com a preguiça faço 3 posts, e depois vou completando o resto. Até porque o de sexta gosto de fazer quinta à noite, é uma espécie de resumo da semana e por isso não fazia sentido planear antes.
  • Criar novas rubricas - Não criei ainda, mal de mim. Nâo ando muito inspirada, confesso.
  • Anotar sempre ideias (nem que grave no telemóvel) - Não tenho melhorado, é verdade, mas tenho tentado. Tenho um bloco de notas no telemóvel, e quando tenho ideias que não a conduzir, anoto.
  • Experimentar fazer vídeos no youtube para o blogue com o projeto 365 dias com Poirot e Marple (não sei já, se faço este ponto que eu sou muito tímida) - Não.
  • Manter o clube de leitura - Tenho tentado, embora já me passou pela cabeça desfazer. Não minto que a falta de dinâmica desanima me um pouco.
  • Escrever num diário - manter memórias - Não, não sei qual é o meu problema em escrever um diário!
  • Manter o bullet journal - organizar mais o dia a dia - Sim e tenho o enfeitado e tudo! 
  • Ir no minímo 4 vezes por mês ao ginásio ( o mínimo é para os meses que ando mais ocupada gerir as idas) - Tenho ido muito mais que isso. A ideia de ir ao meio dia foi mesmo um bom toque à minha rotina.
  • Poupar sempre - manter o excel.- Aqui eu tenho me esforçado mas não o suficiente...
  • Focar-me no meu percurso - como o meu percurso científico já foi à vida, o mais próximo que tenho é escrever um livro à minha medida. Embora eu adorasse ter uma loja minha, não é agora o momento certo. Manter estes dois planos ativos na minha cabeça pela ordem referida. - Sim e tenho isto em foco sempre presente, bem como outros objetivos.
  • Fazer uma viagem fora do país. - Por causa de outros planos, que vos falarei mais à frente, penso que a viagem fora do país vai ficar em stand by. Mas é para depois ser bem compensada.
  • Escrever um conto por mês - Não..
  • Continuar com as melhorias por casa - A passo de caracol, a coisa vai ao sítio. Queria o tempo melhorasse para se dar mais uns retoques.
  • Tirar fotos com a instax e a diana F+ - Sinto me tão mal quando digo que este ano ainda não toquei em nenhuma.
  • Escrever mais cartas e enviar - Enviei algumas, não tantas quanto queria.
  • Uma vez por estação dar um passeio na natureza - fazer o caminho das minas no Gerês e visitar um local novo em Portugal - Não fiz mas não tenho de lado este ponto.
  • Fazer uma peça de arraiolos - Este é daqueles pontos que vou re-avaliar e vou tirar porque este ano acho que já não faz sentido.
  • Jogar jogos de tabuleiro - Desde que tivemos Netflix, a coisa parou, mas já tivemos encontros intensos em tabuleiros.

Quero assim acrescentar a esta lista alguns pontos:

  • Pintar aguarelas todas as semanas - Depois do investimento do curso quero continuar para não perder a mão novamente. E porque me faz mesmo muito bem.
  • Melhorar o jardim - Já começamos mas ainda temos muito e muito que fazer.
  • Planear "o plano de 3 anos" - Está nos segredos dos deuses mas vai ser tão fixe!

E vocês? Estão no bom caminho das metas que queriam cumprir em 2018? Honestamente não sou uma pessoa de viver com isto sempre em mente. Vou conduzindo o caminho e tentar passar por os "locais" que são as metas. Acho que no fim o que interessa mesmo, é sermos felizes.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

thedailymiacis@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


Some blog design Written by Joana

Copyright © The Daily Miacis