Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

A dieta do Marshmallow #4

a dieta de um marshmallow.png

Digam de vossa justiça, quando fazem dietas não se fartam a partir de algum ponto de comer sempre o mesmo? Bife de peru grelhado, alface e tomates, etc? Penso que talvez seja um dos principais perigos, nem é das dietas, mas mesmo a re educação alimentar, é que no dia a dia para facilitar as coisas cair na rotina. Contudo, como o nome implica, ao fazer uma re educação temos que ser inventivos e melhorar o processo.

 

Para mim, o que funciona é mesmo comprar livros. As receitas na internet diretamente uso e faço bastantes mas depois senão as escrevo, que acontece muitas vezes, não as encontro e esqueço. E por vezes são coisas que só dá para fazer uma ou outra vez. Então, o que tento é procurar livros com receitas saudáveis. Ainda assim esta missão não é assim tão linear, porque para mim o livro perfeito de receita tem que ser com receitas que facilmente fazemos no dia a dia sem comida muita cara e sem técnicas muito elaboradas. Ultimamente encontrei a Gabriela Oliveira, e a Ella com algumas receitas facilmente usáveis no dia a dia, embora a última é variável, nalguns pontos, pois pode ter extremos. Não comendo hidratos de carbono tenho que encontrar soluções bastante apetitosas. 

 

Contudo, uma das grandes inspirações, e de onde vou buscar muitas coisas para o dia a dia, é nada mais, nada menos que a revista mensal do Continente, e também a trimestral da Lidl. Tem receitas simples, baratas e tem uma secção muitas vezes de comida saudável. Os ingredientes são materiais que vendem nos supermercados portanto sabemos que vamos lá encontrar. Ainda esta semana comprei a nova da Lidl e tem lá receitas como fazer um gelado de melancia com 3 ingredientes, espetedas de peru com pêssego, e uns pudins com pouquissimo açucar. 

 

Esta entrada no diário da marshmallow gordinha, é que o branco está a desaparecer ao pouco porque tenho aproveitado o pouco tempo que tenho livre e em simultâneo que esteja sol, para bronzear as pernas. E não só, estou a fazer o desmame na medicação da ansiedade, ou seja espero perder uma percentagem da massa gorda pelo menos até Setembro espero perder nem que seja um quilo. Vamos ver!

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

METAS JUNHO

METAS FEVEREIRO.png

Junho devia prometer o renascer do bom tempo não era? Mas a verdade é que, eu não estou lá muito empolgada. Quero que venha o tempo dos gelados (mas eu este ano ando mais contida ok? Depois do que passei no Verão passado aprendi a não experimentar tudo o que vejo e acho bom), do chinelo de dedo, do chapéu, da areia em todo o lado. 

 

Espero neste mês re-organizar o meu tempo. E enveredar nalguns projetos. Meu problema é que eu gosto de tanta coisa e não posso fazer tudo ao mesmo tempo. Tenho que me confrontar com as coisas e ver a melhor opcção para mim agora (bordar, pintar, escrever,bijuteria?). Eu bem queria ser uma erudita e poder hoje pintar amanhã escrever, depois bordar, e pelo meio meditar.

 

Vem o tempo dos legumes e da fruta fresca (vem cá tenho sede, quero o teu amor de água fresca uoh uoh) e quero experimentar mais receitas, mais comida feita em casa, quero experimentar mais receitas vegetarianas. E para tal também tenho que arranjar o meu caderno de receitas. Tenho uma capa com folhas, mas algumas folhas estão soltas, e tenho outros apontamentos noutros locais, então nunca sei das coisas. E outro defeito é experimentar uma receita e não a guardar...

 

Mas vem aí a febre do Mundial e embora não seja adepta do jogo chamado futebol, faço questão de ver os jogos da selecção nacional e das outras equipas. 

 

Por isso para este mês, que espero que seja um mês exemplar de Verão quero:

  • Experimentar mais receitas vegetarianas
  • Escrever um rascunho da ideia de história que tenho na minha cabeça
  • Fazer uma lista dos projetos que quero fazer e organizar me
  • Melhorar o jardim
  • Caminhar 3 vezes por dia ao final do dia
  • Aproveitar o Verão e planear o quero fazer
  • Fazer um picnic (será que vai ser desta??)

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

 

METAS MAIO

 

METAS FEVEREIRO (3).png

Maio é  mês das flores, o mês da Mãe, o mês em que vemos o tempo a melhorar a olhos vistos ( ou pelo menos é suposto). A promessa de meses quentes, de dias a comer gelado, passeio à beira mar, de churrascadas e jantaradas ao ar livre, de momentos a torrar a sol, começa a fazer todo o sentido neste mês.

 

Eu tenho esperança que este mês traga de facto o bom tempo, porque preciso de ver o cansaço a sair, preciso de ver os dias lindos para mudar a medicação. 

 

Maio costuma para mim ser um mês muito comprido, por isso espero fazer  o máximo dele. Contudo com algumas restrinções. Tenho que estar atenta às poupanças, portanto nenhum custo. Já sei que pelo menos não vou gastar com o telemóvel! Nem sabem o alívio que foi! Vou me dedicar aos arranjos cá em casa, caminhadas, pinturas, e ginástica. 

 

No mês anterior experimentei umas receitas novas e esqueci me como gosto de experimentar receitas novas e saudáveis! Inacreditavelmente sabem onde arranjo receitas engraçadas e económicas? Na revista do Continente!

 

Assim as minhas metas para Maio:

 

  • Rever rotina diária 
  • Rever a roupa de verão para ver se realmente uso tudo
  • Continuar a ajeitar o jardim
  • Começar a caminhar diariamente ao fim do dia 
  • Não gastar dinheiro
  •  Rever o blogue clube de leitura companhia da tinta

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

Os livros na minha vida

31113931_2142171665811248_1616092341175582720_n.jp

 

Hoje é o dia mundial do livro. Esse conjunto de folhas com um conjunto de letras e/ou imagens no seu interior, preenche-nos a alma, dão sentido a tanta coisa e germinam esperança, de tal forma que têm de fazer parte da nossa vida. São os testemunho da minha história, da tua história, da história de uma sociedade, de uma mente, a história de um mundo, de um planeta. Por isto e tudo mais, penso que hoje fazia sentido falar neste dia mundial do livro, como os livros fazem parte da minha vida.

 

Posso dizer que tive alguma influência por fora, porque quase toda a gente na minha família lê. Uns mais que outros, mas todos lêem. O maior "rato" de leitura posso dizer que é o meu pai. Há muitos anos que invejo o tamanho da biblioteca dele. Eu bem que tento chegar lá, mas ele está sempre um passo à frente: já são muitos anos de acumulação e muita curiosidade. . 

 

Posso dizer que desde pequena enverredei pelo gosto da literatura da fantasia, e pela ficção cientifica. E pela banda desenhada! Herdei do meu tio a colecção de livros da Disney como Tio Patinhas e Pato Donald, e fui aumentado-a ao longos dos anos (se tiverem em casa e não quiserem, eu adopto esses livros). Da mesma forma, herdei os livros do Astérix e Obélix do meu pai, e assim tenho quase a coleção completa.

 

Os livros têm feito parte de mim, consoante vão crescendo vou querendo ler outras coisas, mas não implica que não quer dizer que um dia pegue e me dê vontade de ler "Os cinco" ou "Uma aventura". Já respondi em vários desafios literários que fui publicando no blog, que não tenho bem livros favoritos (embora eu seja grande fã de "O senhor dos anéis"), tenho um livro que define uma parte da minha vida. Em quase todos os livros me lembro de qualquer coisa que aconteceu quando o li. Lembro que o "Harry Potter e a Pedra Filosofal" foi dos primeiros livros que me deixou com ressaca literária e de certa forma histérica, também é verdade que o li na pré adolescência, portanto todo um conjunto de hormonas estariam lá para ajudar. Lembro me que foi a minha avó que mo deu numa livraria em Viana num centro comercial que agora está às moscas. Lembro de me ler " O diário da nossa paixão" numa tarde na casa de uma amiga minha, enquanto ela foi à explicação e eu esperava por ela. Lembro me que quando li pela primeira vez "O Senhor dos Anéis" estava a demorar um pouco a ler, e ao comentar com um rapaz da minha turma, que já tinha lido, fizemos uma aposta e eu li mais rápido que ele a trilogia. Lembro me que nessa altura andava com uma fraqueza qualquer que me dava dores de cabeças fortes. Quando li "A Bússola Dourada" aquele sentimento de paixão da Lyra entendi o tão bem, e quando li "Anjos e Demónios" foi na mesma altura em que morreu o Papa Paulo II, ao mesmo tempo que lia os processos de escolha de Papa no livro via na TV as coisas acontecerem. Só chorei com um livro e esse livro foi o "Marley e Eu" que a minha prima Isabel me deu nos meus dezoitos anos. Quando acabou a saga do Harry Potter, foi quando acabei o secundário e fui para a universidade, pensei agora tenho que arranjar outra saga, olhei com algum desdém como a ver se chegas lá para" As Crónicas de Gelo e Fogo Livro I" e trouxe o comigo. Mal sabia que ia ser o próximo vício e esse livro ia ser assinado pelo próprio autor. Descobri Francisco Salgueiro no 12º por recomendação de uma colega e foi assim que li "Os homens da Caverna também oferecem toblerones". Esperei 3 meses para que chegasse o livro "Consultório sexual da Dr Tatiana para toda a criação" e quando li " A ilha" de Vitoria Bishop, sempre que via uma negra na perna pensava que tinha lepra.

 

Para quem tem uma memória de um peixe, são muitas recordações. Para mim é dos grandes super poderes que têm os livros. Eles conseguem nos transportar no tempo, no espaço. Conseguem impor em nós sentimentos. Conseguem que a nossa mente trabalhe quando mais nada no chama a atenção. Ganhamos vidas.

Vejo que talvez agora se falem mais de livros pelas redes sociais e ainda bem. Eu quando comecei o blogue não lia muito porque abrandei o ritmo alguns anos mas nunca sem deixar de ler um livro. Isso nunca. E é bom ver, que também graças ao blogue, voltei a ganhar este gosto, esta ânsia, esta vontade de navegar pelas palavras das outras pessoas. O blogue ajudou me, mas a instropeção que eu fui obrigada a fazer nestes últimos meses em parte por causa da ansiedade, fez me recuar no tempo. Quando me sinto perdida, para mim o melhor caminho é voltar atrás, voltar aos básicos, encontrar a Sofia, e a partir daí voltar a trilhar caminho. Foi neste voltar atrás que voltei a querer ler mais. Ler e escrever. Ainda há dias encontrei um livro que comecei a escrever no secundário, uma história que o meu pai escreveu para um jornal que eu queria criar na primária, e um esboço de um mundo que eu queria criar. Mas, isso já dava para outro livro também.

 

Os livros, o são para vocês os livros?

 

Não se esqueçam de dar um livro a alguém hoje.

 

Sinceramente,

 

20099812_ua1Qu.png

 


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

thedailymiacis@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


Some blog design Written by Joana

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Copyright © The Daily Miacis