Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

RESUMO JUNHO

Alfabeto literário (1).png

Se Maio foi terrivelmente cansativo, Junho não ficou atrás. Foi mais fácil de suportar, começou com  um fim de semana prolongado em viagem, mas acabou por me derrotar no final.

 

O sol deu seu ar de graça, finalmente! Os poucos dias de sol que tive já deu para bronzear um pouco as pernas, acho que já atingi um tom de branco saudável. E os momentos tipicos do Verão também chegaram, como os primeiros churrasco, as melancias doces, o mundial de futebol, feiras do livro ao ar livre, feiras medievais e as festas populares.

 

O mês deu para fazer algumas coisas mas a verdade é que da lista inicialmente pensada  quase que não fiz nada. O foco não tem sido das minhas melhores caracteristicas nos últimos tempos mas também gosto de ouvir o corpo e desviar me do caminho ultimamente.

Muitos projetos criaram se na minha cabeça, mas finalmente começo a distinguir entre aqueles que devem ficar pessoalmente ou somente um hobby secundário, daqueles que me devo atirar de cabeça. 

Este mês acho que me foquei mais em mim, na saúde e no bem estar.

 

Experimentar mais receitas vegetarianas - Sim, fiz umas fallafels saudáveis, fiz umas bolas energéticas de amêndoa, e uma pavlova menos doentia em termos de açucar.

Escrever um rascunho da ideia de história que tenho na minha cabeça - Não mas inacreditavelmente consegui desbloquear, e vejam a conduzir, um dos pontos que me parava sempre na criação da história que é um contexto exterior ao foco total.

Fazer uma lista dos projetos que quero fazer e organizar me - Não fiz, não. Mas como mencionei, para mim consegui distinguir aquilo que deve ser mantido secundário daquilo que deve ser principal. Agora tenho de me focar na divisão das tarefas.

Melhorar o jardim - Sim, aliás já começo a apanhar algumas das coisas plantadas. Os girassóis estão a nascer as ervas aromáticas já estão a secar. Uma maravilha!

Caminhar 3 vezes por dia ao final do dia - Tentei ao máximo fazer isto mas foi impossível entre sair do trabalho estourada, ter outros assuntos a tratar não deu para caminhar muito, mas tentei e fiz algumas caminhadas.

Aproveitar o Verão e planear o quero fazer - Acho que esta ofoi talvez a que mais aproveitei. Caminhar a beira rio, estar deitada no jardim, churrasco, comida fresca, as feiras ao ar livre e os gelados.

Fazer um picnic - Pois ainda não foi desta acreditam?

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

DIA A DIA // Relatividade do tempo diário

Sou uma criatura de hábitos. Houve uma fase que pensei que era supersticiosa porque repetia sempre os mesmos processos quando pensava que me davam sorte no dia a dia. Mas com a idade, e como diz bem a Lei de Murphy, se alguma coisa tem de acontecer de mal, acontece independentemente se eu como com um garfo azul, ou bebo antes de comer. Por isso conclui que sou é mesmo uma criatura de rotinas e hábitos. Ainda assim sou uma pessoa que gosta de trocar rotinas por outras rotinas e renovar as rotinas. Mas isso já é outro assunto.

 

De uma forma ou de outra, a nossa rotina diária acaba por se resumir em acordar, trabalho, casa, dormir. Isto é os intervalos de tempo certo? Adiamos muitas coisas para fazer nas folgas ou fim de semanas, para nos momentos entre o trabalho, descansar e porque, geralmente usamos a desculpa "não tenho tempo". É mentira, o tempo fazemos nós. 

 

b2eebc80264d34c73bd8f25ec1aed527.jpg

 

Com a ansiedade, quando comecei a fazer o re ajuste de certos processos diários que eu fazia, como a criação de hábitos de sono, reparei que muito do problema advinha de, chegar do trabalho, banho, jantar e alapar o rabo no sofá a ver séries ou um filme. A verdade é que esta rotina diariamente, não é boa, pelo menos para mim não funciona de todo. È uma rotina  básica sentar e olhar para um ecrã dá azo a muito tempo para pensar. Nada bom para quem sofre de ansiedade. Para além disso, chegava ao final da semana, analisava o que fiz e parecia me, primeiro que a vida não valia muito porque era trabalho casa, casa trabalho, e segundo que não fazia nada da vida para além de trabalho, que para mim, é triste. Triste até porque muito do meu problema era não me identificar com o trabalho tendo em conta que o meu sonho era mesmo ser bióloga.  Aceitado que a vida é mais do que isso, também conclui que a diversidade no dia vai melhorar a minha forma de estar com a vida. 

 

O blogue, ler, e trabalhos manuais, fizeram não só que a minha ansiedade melhorasse como me fizeram recuperar mentalmente, e melhoram o dia a dia. A relatividade da distância entre uma saida do emprego até a entrada seguinte, faz com que a passagem do tempo pareça maior e que a vida foi melhor aproveitada. Uma caminhada sem contar, ler, fazer um bordado, bullet journal são grandes aliados neste aumento do tempo. A diversidade das tarefas e quantidade, aumentam a relatividade de dia para a dia. O truque é mesmo fazer um pouco de cada coisa, como ler umas páginas do livro e ver um episódio da série que seguem. 

 

Não digo que temos de ser todos iguais, que temos todos as mesmas necessidades e disponibilidade. Mas penso que é um bom ponto a pensar, porque é o tempo livre que nos define porque é onde somos nós. 

 

E vocês, relativizam o vosso tempo?

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

A dieta do Marshmallow #4

a dieta de um marshmallow.png

Digam de vossa justiça, quando fazem dietas não se fartam a partir de algum ponto de comer sempre o mesmo? Bife de peru grelhado, alface e tomates, etc? Penso que talvez seja um dos principais perigos, nem é das dietas, mas mesmo a re educação alimentar, é que no dia a dia para facilitar as coisas cair na rotina. Contudo, como o nome implica, ao fazer uma re educação temos que ser inventivos e melhorar o processo.

 

Para mim, o que funciona é mesmo comprar livros. As receitas na internet diretamente uso e faço bastantes mas depois senão as escrevo, que acontece muitas vezes, não as encontro e esqueço. E por vezes são coisas que só dá para fazer uma ou outra vez. Então, o que tento é procurar livros com receitas saudáveis. Ainda assim esta missão não é assim tão linear, porque para mim o livro perfeito de receita tem que ser com receitas que facilmente fazemos no dia a dia sem comida muita cara e sem técnicas muito elaboradas. Ultimamente encontrei a Gabriela Oliveira, e a Ella com algumas receitas facilmente usáveis no dia a dia, embora a última é variável, nalguns pontos, pois pode ter extremos. Não comendo hidratos de carbono tenho que encontrar soluções bastante apetitosas. 

 

Contudo, uma das grandes inspirações, e de onde vou buscar muitas coisas para o dia a dia, é nada mais, nada menos que a revista mensal do Continente, e também a trimestral da Lidl. Tem receitas simples, baratas e tem uma secção muitas vezes de comida saudável. Os ingredientes são materiais que vendem nos supermercados portanto sabemos que vamos lá encontrar. Ainda esta semana comprei a nova da Lidl e tem lá receitas como fazer um gelado de melancia com 3 ingredientes, espetedas de peru com pêssego, e uns pudins com pouquissimo açucar. 

 

Esta entrada no diário da marshmallow gordinha, é que o branco está a desaparecer ao pouco porque tenho aproveitado o pouco tempo que tenho livre e em simultâneo que esteja sol, para bronzear as pernas. E não só, estou a fazer o desmame na medicação da ansiedade, ou seja espero perder uma percentagem da massa gorda pelo menos até Setembro espero perder nem que seja um quilo. Vamos ver!

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

BItaite da Sexta #52

ceramics (7).png

Um ano a dizer nada de jeito às sextas feiras. E aparentemente mal contadas porque tive duas vezes dois posts com os número repetidos e ainda assim, o primeiro bitaite da sexta saiu a 15 de Julho. Algo não está certo aqui e eu não sei fazer contas. Mas, sei a resposta ao enigma da foto, porque li o "À boleia pela Galáxia".

 

Tive tantas ideias para o post de hoje durante a semana, mas foi uma semana tão animalesca de trabalho, de calor que finalmente veio, e de vontade de fazer zero quando chegava a casa. Exatamente neste momento que escrevo, resolvi fazer decorações para jantar de São João. Sim, estou sempre a inventar. Mas é o que me acalma a cabeça, e fecha aquela voz.

 

Queria pelo menos registar nesta primeira rodada anual de bitaites da sexta, que também um ano e um mês depois estou a mudar a medicação para a ansiedade, para parar. Vamos ver como o corpo reage e o meu coraçãozinho de Satã!

 

Espero que tenham um bom fim de semana! Um bom São João! E deixo aqui umas quadras só para vocês!

 

Ó meu rico São João 

Não tenho muito dinheiro

Nem manjerico, nem manjericão

Para me dar um cheiro.

 

Tenho medo do balão 

E da fogueira nem me chego

O martelo, isso é que não 

Só o alho porro me dá sossego

 

Tenho folhas de papel

e muita imaginação

The Daily Miacis é um carrocel

Que gira até no São João!

 

(ainda bem que não me contratam para escrever as rimas do manjericos)

 

SInceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

 


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

thedailymiacis@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


Some blog design Written by Joana

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Copyright © The Daily Miacis