Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

Call for Ideas

07a3101942fa259a79007e097c2b3a54.jpg

Hoje não há o post usual.

 

Ontem enquanto desejava que a dançar todos os meus problemas fossem sacudidos,  soube que ia ser tia emprestada (isto de ser filha única tem destas coisas). Já fui tia uma vez este ano e agora é a segunda, mas hoje vou ter a tia que faz a visita ao hospital, e, qui ça, tira  a foto de praxe no hospital para nos rirmos daqui as uns anos dos penteados e das roupas. Portanto hoje, fiz mais um upgrade na vida.

Enquanto pensava nisso, conclui que estava sem inspiração para posts. Depois comecei a desenvolver, e apareceram algumas ideias. Mas estou indecisa. Ficam aqui as ideias.

- Se fosse uma personagem de um livro, como resolveria determinado problema?

- Histórias acerca de seres mágicos

- Textos sobre" Sexto sentido" por exemplo tenho o sexto sentido que este Inverno não vai nevar.

- Cadeia de favores: hoje eu coloco um pedido para a semana vem outro blogger responder e colocar outro pedido, na semana seguinte outro e assim idem.

- O Chewie responde a questões.

- Textos criativos

 

São ideias boas ou não ? Que acham? Senão continua a mesma Sofia de sempre.

 

Desculpem a falta de ideias mas tenho desconto, vá. Hoje serei tia emprestada!

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

Bitaite da Sexta #22

xl868263.jpg

Como se já não bastasse eu não gostar do  meu dia de anos por várias razões, este ano ficou marcado por uma tragédia horrível. 45 mortos é a ultima contagem.

 

Vários apontam os dedos ao governo atual, principalmente à ministra que queria férias e já se despediu. A culpa não é (só) dela, a culpa é de todos. Todos compactuamos no sistema que levou ao Estado que está no nosso País. Se até agora nunca ninguém tivesse morrido poucos eram os que davam importância à floresta Portuguesa. Quando eu falava da importância da diversidade e diminuição de exóticas, riam-se e diziam tolinha, não podes mudar o Mundo. Pois não, vejam no que deu agora o comodismo.

 

A culpa é de todos que não lutaram até agora por termos uma floresta nacional com o que é nosso, por não lutarmos pelo retorno do guarda florestal, por não lutarmos por um banco de baldios a trabalhar como deve ser, por não pedirmos a demissão da Cristas aquando a liberalização do Eucalipto. E a culpa é nossa de não saber cuidar de um dos 25 hotspots mundias da Biodiversidade. Tenho vergonha, vergonha quando penso em todas as ferramentas, todo o conhecimento acumulado, e cometemos sempre os mesmo erros. 

 

E todos, devido ao politicamente correto, talvez em grande parte habituados a uma mentalidade católica que nos desresponsabiliza das culpas (rezainde um terçinho que isso passa), dizemos que os culpados são piromaniacos. Eu julgo que metade não são piromaniacos, no verdadeiro sentido da palavra. Eles têm é maldade, pura maldade.  Busquem os termos psicológicos que queiram, porque não é uma condição psicológica: é uma condição inata aos humanos. 

 

Por isso, o meu bitaite de hoje, é que lutem. Lutem pelo nosso país, pelo que é nosso. Não baixem os braços, porque conseguimos descobrir metade do mundo e fizemos uma guerra de cravos sem mortes. Podemos assim reconstruir um país à nossa imagem, como uma fénix renascida das cinzas. Lutem por politicos melhores, com valores HUMANISTICOS, sem interesses ou jogadas politicas. Lutem pela esperança, lutem por um mundo melhor.

 

De uma Sofia abatida pelo estado de desgraça do País mas com esperança que tudo melhore.

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

Do Balanço

fd99c5dd33da0e3b42d564799c08fffa.jpg

Quando olho para tudo o que aconteceu este ano, parece que o inicio de 2017 é uma ilusão óptica. Simultaneamente parece que ainda estou no inicio porque passou tudo tão rápido, mas à medida que desdobramos o tecido temporal, os eventos são tantos que o inicio parece uma miragem.

 

Não é tudo rosas. Tem dias que ainda estremeço, encolho, que tenho medo do que virá ( e do que não virá). Mas penso, e digo para mim várias vezes "Tu consegues". Tento aos poucos agarrar aquela Sofia que há uns anos vivia dentro mim. Quando me sinto perdida e não sei para que sitio me virar, penso com calma se este caminho não for certo, outro caminho aparecerá. Voltei  a bons hábitos, a gerir o tempo, a fazer o que quero sem ter medo de falhar, e de me forçar a conseguir sem pressão. Tudo a seu tempo. Voltei a ler, a bordar, a escrever, a arraiolos, a caminhar, ao yoga, a ver séries (só me falta perder o medo de voltar a pegar no pincel). Voltei aos pequenos momentos que me dão sanidade, que me fazem respirar, sorrir, atrever-me a sonhar e lutar. Perdi o medo de mostrar o EU. Sim, não tenho medo de dizer quem eu sou em pleno pulmão, e sabem o que isso me tem mostrado? Que sou coisa que valha e que tem valor para outros.

 

Não é tudo rosas. Com a fase em que estou, um passo errado pode fazer o esforço ter sido em vão, mas eu não vou desistir. De tudo que tenho conseguido alcançar, aquilo que me mais me faz feliz, que me deixa finalmente com... esperança, é que ganhei VONTADE. Vontade de sonhar de novo, vontade de querer fazer, vontade de querer voltar à luta. Já não tenho medo de esperar que um dia talvez vá fazer aquilo. 

 

Não é tudo rosas. Não correu tudo como esperava, aliás este ano tive muitas desilusões. Amigos que seriam amigos afastados, as expectativas no emprego não correspondem ao que eu esperava, e nem na saúde tudo se resolveu. Tinha ideias de neste momento, já ter resolvido muito dos problemas mas não consegui, estou a ganhar outras valências e outra forma de ver a vida. Consegui outras coisas melhores, e mais conseguirei. Sim posso dizer que tenho inveja quando ouço outras pessoas a falar, quando vejo o que têm no dia a dia. Mas depois olho para mim e penso "Ok não tenho aquilo: um emprego de sonho, hobbies de sonho, e uma vida feliz. Mas tenho o que eu sou e isso vale ouro". Não vou mentir, resolvia muito problema ter um emprego bom mesmo que isso implicasse trabalhar (perceberam?), mas o que tenho é bom, podia estar pior e mais tarde hei-de conseguir algo. Planos não me faltam, tenho é que os meter em acção. Quem sabe, depois de tanto plano falhado para um negócio próprio vou conseguir mesmo ter um que seja meu. Dizem " Quem muda, Deus ajuda", eu queria ajuda mas com as duas mão atadas não consigo. Mas eu hei-de dar um pé para me ajudarem a levantar nem que seja virado do avesso.

A vida é mesmo assim dá com uma mão e tira com a outra. Para quem lê fantasia, já ouviu muitas vezes a frase " A magia tem sempre um preço", e a magia da vida paga-se: se queremos ter luz na nossa vida, temos que ter escuridão à sua beira. É assim que tenho encarado as partes más da vida, como um jardim que quando deixado ao seu rigor, evolui num climax natural e desorganizado, confuso por vezes; mas quando olhamos a cada detalhe do jardim, está cheio de plantas fortes, perpétuas, robustas e delicadas,  e autênticas e encontramos as flores mais lindas e raras que tornam aquele jardim único

 

Não é final do ano para estar a fazer resumo, mas tive mesmo que deitar cá para fora. Para o final do ano terei outro texto parecido.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

Como e Porquê - Poupanças

wedding.png

29 anos recém adquiridos, 364 dias para entrar na casa dos -inta, e uma conta bancária com poucos e baixos dígitos. Poderia afirmar-se que é tudo uma questão de números mas é mesmo uma questão de ganhar pouco, ter bom gosto e não saber poupar. Ora bem, o primeiro não consigo resolve-lo tão facilmente pelo menos para já, enquanto não for famosa, o segundo nasceu comigo, onde a Sofia põe o olho seguramente é coisa cara,  por isso só podemos resolver o terceiro ponto. Eu não percebo nada de poupanças. Admito, não tenho vergonha. 

 Aliás eu nem devia estar aqui a dizer como poupar quando eu sou uma nódoa neste assunto. Acho que neste post estou a tentar motivar me a mim mesma ao falar com outros para ver se ganho vergonha e ponho-me a jeito.

 

Preciso de poupar, mas sinto-me assim como um Popas depenado : amarela no assunto e sem nada. Não ganho muito no meu trabalho e com algumas responsabilidades acrescidas, tenho que ter em conta os gastos. Não é por consequência do que foi referido, mas porque quero criar outras consequências: quero fazer uma tatuagem de uma fenix, quero viajar e viajar, quero um fato de mordoma (quero, quero, quero). Percebem porque não sei poupar?

images.jpg

1º - Rever os gastos mensais: o meu namorado por exemplo está me sempre a dizer para sair do ginásio. Não saio. Sei que é daquelas primeiras regras de ouro para pouparmos, que podemos fazer exercicio em casa. Sim podemos, e eu faço em casa nos dias que não vou ao ginásio. Mas ir ao ginásio tem várias vantagens: estamos com pessoas, estamos com profissionais que nos dizem como fazer melhor as posturas, o que estamos a fazer mal. Só isso para mim é ouro. Eu por exemplo vou ao yoga que tem toda a vantagem fazer nos primeiros tempos com um professor por causa dos tempos, das posturas. Mas não vou todos os dias por exemplo, e procurei uma melhor solução. Eu andava no Solinca em que pagava 19.90 € de duas em duas semanas, sempre. Fazendo as contas pagava mais 50€ por ano do que se me saisse os quase 40 € por mês fixamente. É tudo muito lindo quando entramos mas poucos se lembram que existem meses com 5 semanas logo só nesse mês pagava três vezes. Saí por isso, por questões técnicas contra o Solinca e porque fazia 15 km para lá e 15 km para casa. Gastava bastante em combustível. Ao mudar para um ginásio, vá não vou mentir um pouco rasca, perto de casa, consigo poupar na viagem e na mensalidade. Penso que devemos sempre ajustar a nossa realidade, por isso nos gastos mensais a minha opinião é reduzi-los ao essencial necessário e ajusta-los à nossa realidade

 

2º Rever as necessidades: aqui aplica-se a regra dos 30 dias. Eu sou uma pessoa, admito, um pouco impulsiva quando se trata de ter objetos e passo já a explicar porquê: quantas vezes quis uma coisa que é tão eu, ou que há tanto tempo queria e procurava, vejo não compro na hora e depois desaparecem. Por isso comecei a optar pela regra contrária que é comprar logo na hora. Agora tento (quando me controlo como deve ser) aplicar um meio termo: vejo a peça. Primeiro, antes de tudo, penso no orçamento mensal e no que ja gastei. Depois penso é uma peça vital porque preciso urgentemente usá-la (estava mesmo a precisar daquela saia? aqueles phones são mesmo necessários? estas bolachas estão mesmo em falta lá no armário?) ou se pode esperar até ao próximo mês? Após a conclusão penso ok, vou comprar. A regra dos 30 dias faz com que vemos se realmente ao longo dos 30 dias aquela peça nos fez falta no dia a dia. Contudo, e pode ser aqui que eu erre, penso que também não podemos ser tão extremistas porque tem coisas que realmente por muito que a gente "só brinque com o objeto" um dia fez-nos felizes. Mas só nos podemos deixar ser felizes quando temos mão de manobra.

 

3º Controlar visitas a lojas onlines: para mim este é essencial! E o mais difíicil porque agora com as sugestões no facebook e instagram, em que os objetos aparecem conformes as nossas pesquisas e gosto, é muito dificil controlar e resistir a este fruto proibido. Como é muito mais fácil de comprar, perdemos muito mais facilmente a cabeça. Eu dou por mim, inconscientemente, a teclar sites só para verem o que têm. É claro que devemos andar atentos às promoções, porque também são uma boa forma de poupar. Mas as promoções são uma boa forma de marketing e muitas vezes não dão nada a ninguém. Por isso é bom andar à procura de peças online quando tiveram falta, e a melhor técnica é pensarem assim: daqui a uns tempos vou ter que comprar isto, então vou começar a procurar. Assim têm tempo, e conseguem sempre procurar o melhor preço.

 

4º Rever a rotina diária: neste aspecto eu penso que estou bem controlada. Almoço em casa, o meu trabalho é a 2 minutos de carro, é trabalho casa, casa trabalho (agora também entendem porque vou ao ginásio, é para ver gente diferente). Podia poupar mais, ir a pé e fazia a minha metia diária dos 8000 passos, mas não vou por vaidade: não quero chegar ao trabalho suada no Verão que eu fico logo com a cara  e o cabelo suada, e no Inverno não quero chegar encharcada com chuva. Eu queria mudar isto, talvez vá perder o medo e ir de scooter ( eu tenho pânico a motas), mas assim ainda ia poupar mais e ainda contribuir para um ambiente melhor. Mas sei que quem almoça fora de casa, por exemplo é um gasto tremendo. Eu aconselho a marmita. Já trabalhei onde tinha de levar a marmita, e poupa-se muito, e come-se muito, muito mais saudável. Aquelas comidas de restaurantes ao final de algum tempo, começam a fazer-me mal ao estômago e começo a criar maus hábitos alimentares. 

5º Contas organizadas: coisa de contabilidade. Se criarem um excel simples, com entradas, saidas e total, vou ver como gastam muito. Eu comecei no mês passado, e sempre que acrescento uma saida penso, fogo mais uma. Eu coloco os cêntimos todos gastos!!! E penso sim isto era desnecessário. O mês passado e este foram anormais. São sempre porque é muito aniversário de pessoas próximas, e tenho muitos gastos porque Sofia não dá presente só por dar, depois foi a questão da casa. O próximo já é mais calmo e por isso vou me controlar melhor. Dizem vocês "ah mas para isso tenho o meu extrato bancário". Acreditem, não é a mesma coisa, até porque nalguns movimentos não temos referências. Quando começam a colocar a descrição da saída já pensam duas vezes. O excel permite-vos planear o orçamento mensal, podem calcular logo com os gastos fixos quanto sobra para os gastos até ao final do mês.

6º Os ganhos extras não existem: vou aplicar esta regra nos próximos tempos. Foi um truque do pai de um colega de trabalho que o ensinou, e ele me ensinou a mim, e de facto para mim é um dos melhores métodos para termos um pé de meia. Subsidio de Natal e de Férias não existe, entra e é guardado. Acreditem que se tiverem de restruturar o orçamento para poupar para férias e para prendas de Natal, conseguem. Tudo se consegue. Eu estou há quase dois anos assim, e consigo. Portantos vocês conseguem!

E depois disto tudo, penso que para o ano vou marcar a minha viagem para o Japão.

E vocês, que devem ter melhor experiência nisto que eu, que sugestões dão?

 

PS: as votações para os livros no clube de leitura começaram!

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

 


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

thedailymiacis@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


Some blog design Written by Joana

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Copyright © The Daily Miacis