Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

Papas de aveia com banana e manteiga de amendoim no forno

29342356_2099017046793377_1020115399213056000_o.jp

 Ultimamente tenho sido bombardeada com receitas de papas de aveia no forno. É verdade que o cruzamento de dados que existe agora em todo o lado ajuda, mas entre o meu blogue favorito de comidas Casal Mistério, as instastories da Claudia, a minha mãe e o facebook, acabei por ter que fazer uma receita minha. Domingo foi o dia escolhido e foi perfeito. Se há comida de conforto, para mim é esta. Dá me aquela sensação de aconchego quando chega ao estômago, de satisfação. 

Nunca tinha feito por uma simples razão: não gosto de re-aquecer papas de aveia. Contudo com a preparação desta papa de aveia, penso que ao re-aquecer o sabor já não será o mesmo das papas de aveia normais feitas na panela. 

É incrivelmente fácil de fazer, a cozinha fica inundada com um cheirinho tão bom, e é uma solução saudável. É pequeno almoço caseiro que já está feito adiantado, se queremos um lanche mais composto e docinho é uma óptima solução.

 

A receita que serviu de inspiração foi daqui, a mesma que o Casal Mistério publicou, mas com algumas alterações minhas. 

 

Ingredientes:

- 2 chávenas de aveia

- 1 chávena de bebida de côco

- 2 bananas maduras (uma para esmagar outra para cortar em rodelas)

- 1 ovo grande

- 2 colheres de sopa de manteiga de amendoim (o mais natural possível)

- 1 colher de chá de stevia liquida com sabor a baunilha

- 1 colher de chá de canela 

- 1 colher de chá de fermento

- 1/2 colher de chá de sal

- Xarope de acer

- Óleo de coco

 

  1. O primeiro passo é preparação do forno e da aveia.  Pré aquecer o forno a 190ºC e colocar os 2 copos de aveia num jarro com água a demolhar para retirar os fitatos (embora que aqui vá cozinhar no forno).
  2. Numa tigela misture os elementos liquidos: a bebida vegetal, o ovo, a manteiga de amendoim, a stevia e a banana esmagada. Misture tudo bem.
  3. Depois acrescente os elementos secos: a aveia demolhada (retire com uma colher de peneirar ou retirem a água com um coador), a canela, o fermento, e o sal.
  4. À parte corte às rodelas da banana que sobra, e numa frigideira com óleo de coco e uma pitada xarope de acer, aqueça as bananas até caramelizarem.
  5.  Vire a mistura de aveia numa travessa de ir ao forno previamente untada com óleo de coco. Deite por cima as rodelas de banana caramelizada, e leve ao forno por 30 minutos.

Eu optei pela bebida de coco pela conjungação de sabores, mas podem usar do que quiserem. É saboroso e aconselho vivamente a experimentarem.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

Home Improvement - Canto de Leitura

Durante estes últimos meses sempre que falava de obras sentia me no papel do Tim Allen no Home Improvement: posso vos dar uma aulas acerca de cimento, pladur, aquecimentos, etc, etc. Mas teve dias que me sentia como o vizinho louco dessa série: sentia que estava a coscuvilhar a casa alheia, pois não me sentia na minha casa nem via aquilo a ficar como eu pretendia. A coisa correu pelo melhor, e não, não ficou como eu imaginava mas o resultado final não foi mau, pelo contrário, foi muito bom.

Obras tem disto e quando o objeto base não tem das melhores qualidades, a surpresas multiplicam-se por mil. Mas nada que uma cabeça fria, prática e muita, muita paciência resolva. E claro, dinheiro porque neste mundo não vivemos sem isso.

 

Uma das partes que eu mais queria era o escritório, porque estava farta de ter as coisas todas atafulhadas lá em baixo, sem organização sem espaço. É verdade que pelo caminho destralhei várias coisas, das minhas e do local onde está agora o escritório. Sabem aquela secção da casa que durante gerações das vossa família serviu para acumular tudo aquilo com que não queriamos lidar? Pois, imaginem todo um andar disso, desde o tempo que a casa foi construida. Limpar foi uma obra, remodelar foi outra obra, e mobilar está em andamento (não nos esqueçamos da crise do sofá).

 

Ainda assim, estou contente e orgulhosa porque a minha ideia era fazer uma parede triangular toda cheia de prateleiras para encher com livros. Contudo com o pladur não deu. No momento em que conclui isso fiquei triste porque não conseguia calcular muitas soluções para aquele espaço em que não sobrasse espaço vazio em que não caberiam móveis. E pensava eu na altura que os meus livros não iam cabar na solução que eu tinha em mente. Sorte a minha ter resolvido, na dúvida encher o escritório com Kallax de 4x2, porque ficaram uma maravilha, e afinal não tenho assim tantos livros. Estou chocada, tive alguns anos de contenção por falta de espaço e aparentemente não tenho tantos quanto eu bradava e o meu namorado se queixava (também já teve a deixa que afinal preciso de mais livros pois não tenho muitos). E para finalizar, as minhas horas dispendidas no pinterest deram fruto num canto de leitura, com alguma decoração, nada de muito fancy, clean e na moda. 

 

27605491_2037572306271185_1320988582_o.jpg

 

27651185_2037572419604507_491308893_o.jpg

27650365_2037572369604512_683095147_o.jpg

 

P.S.: Aquele boneco do Totoro não é bue da fofo?

 Tenho mais uma estante que está a ser decorada, e nessa tenho a minha colectânea dos Astérix. No entanto, não vou conseguir expor a minha colecção de livros da Disney. Esses são mesmo muitos, duas caixas do Ikea, e não estou a ver local para os colocar. Penso que terão de continuar sem ver a luz do dia.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

Inspiration // Bolachas - Natal 2017

Eu este ano se comprei dois pacotes de bolachas foi muito. Desde que resolvi reduzir alimentos processados no meu dia a dia, primeiro porque reduzi ao gluten mas que não sendo celíaca achei estúpido fazer esta restrição, e segundo porque resolvi mesmo diminuir alimentos que não fui eu que fiz. Sim acabo no dia a dia por comer quase o mesmo, mas sei o que estou a comer.

Mas eu gosto de bolachas. E por alguma dor de cabeça que me possam dar às vezes, porque a massa não me sai como eu quero, adoro bolachas caseiras. É a mesma sensação que tenho com os gelados artesanais: o sabor e a textura são totalmente diferentes.

 

Não posso comer sempre é verdade, ou tanto como queria, mas quando o frio me abraça, e me vejo embrulhada no deleite do Natal, a vontade de comer bolachas (e chocolate) aumenta. De várias formas ou sabores, queria ter a casa com um frasco cheio de bolachas frescas todos os dias. Na falta de melhor tenho ao fim de semana, e quando dá. 

 

Nesta época do ano as bolachas são uma boa forma de ter sempre algo doce para dar as visitas, para  dar de presente, e para nos tirar aquele ratinho quando estamos ocupados ou então descansados a ver um filme ou a ler.

Nem há um mês experimentei fazer as famosas Scottish Shortbread, e sairam, sa-bo-ro-sas. Como diz a minha avó Rosa "Com um café sabem a casar".

 

Deixo vos aqui algumas receitas, umas mais clássicas que outras para neste Natal adoçarem a vossa boca e a de muitas pessoas. Algumas receitas estão em inglês mas são fácil de seguir.

 

Bolachas de Manteiga de Amendoim e Chocolate Lascado

19248817_NNgCk.jpeg

 

Bolachas de Azeite

biscoitos_de_azeite.jpg

 

Bolachas Rosca Danish

buttery-crisp-melt-in-your-mouth-these-traditional

 

Bolachas Quebradas de Chocolate

Classic-Crinkle-Cookies-5.jpg

 

Bolachas de Batata Doce

esses_de_batata-doce.laranja.jpg

 

Bolachas de Amendoim

estrelinhas.de.manteiga.de.amendoim.com.sabor.a.Na

 

Bolachas Scottish Shortbread

shortbread-650-1-of-1-1.jpg

 

Bolachas Twix

With-a-flaky-buttery-cookie-below-the-chewy-carame

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

Inspiration // Plantas em casa

Engraçado como mudamos à medida que crescemos. Quando somos mais pequenos não gostamos de muitos sabores e depois, enquanto adultos, adoramos. Neste caso, existe uma explicação biológica: as nossas papilas gustativas vão-se modificando à medida que crescemos também. Mas no que toca a gostos, acho que é mesmo amadurecer, ou será que também temos algumas ligações no cérebro que vão mudando os nossos gostos? Bem é sempre aquela questão genético vs. interação à ambiente.

 

Ninguém diria à Sofia pequenina que um dia iria gostar de plantas verdes. Achava um desperdicio de espaço, e dinheiro. Eram verdes (coisa horrível!), monótonas, nem sabiam gerar uma flor algumas delas. Agora adoro. Acho lindas, fazem efeitos engraçados e dão vida à casa. Consigo mesmo adorar os fetos que para mim, antes do curso, equivaliam o mesmo que erva daninha. Consigo olhar para elas, e ver como elas são tão importantes na evolução das plantas. São aquelas que estão ali logo no inicio da linha da evolução. E são tantas, e tão lindas, com aqueles pequenos folhinhos, ou pequenas folhas que tem outras pequenas folhas. 

 

E como já sabemos: as suculentas e cactos. Penso que não preciso de desenvolver muito a minha loucura por esse tipo de planta. (senão sabem é só dar uma vista de olhos neste post, neste, e neste, embora este último seja importado do endereço de blogue antigo e não tem fotos).

 

Com a renovação que vai acontecer por estes lados, ando a ver como vou trazer plantas cá para casa. Quero uma Lingua de Sogra, alguns fetos quem sabe um Rabo de Porco, e cactos, talvez um daqueles tipicamente sul americanos, um  Crassula ovata "Gollum". Mas tenho visto tantas ideias giras na Internet, que nem sei qual escolher! 

2f029c4ffaadfd4d0b1db246010264f4.jpg

 

3a76a6b770973483e8ae073a2d9576e2.jpg

 

9e351644c65cf2a745c27d0d34c0d05e.jpg

 

 

45b578935b046ea8da03fa1c837036f3.jpg

 

59d3e8e065da2823848346e55b3ff8f4.jpg

 

88f71e195b0c114f4dcd8aafa3ee10ca.jpg

 

95f6c4831620ae3eedc3518ad2c1aca8.jpg

 

948f3bd663819cc18d9b6c7b739a79ae.jpg

 

03844e52965709b81e417904bbc1dea8.jpg

 

afc017a386c2a2da8d5dcdf926106611.jpg

 

c3954db51b28a89d33b3cc69b4f07608.jpg

 

caf1543e7d2ed421d4ec96c6dc4ef3b7.jpg

 

Invite-Nature-In-With-20-Incredible-Indoor-Plants-

 Que acham? Deixo aqui o link da loja com os vasos do Star Wars, porque eu já fiquei apaixonada.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

thedailymiacis@gmail.com

@thedailymiacis

Mais sobre mim

foto do autor


BLOG ON FACEBOOK

CLUBE LEITURA COMPANHIA DA TINTA


Some blog design Written by Joana

Copyright © The Daily Miacis