Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

O que tenho lido #28 + Clube de leitura Companhia da Tinta

35686720_2213528088675605_605902134642212864_n.jpg

A leitura do clube de leitura Companhia da Tinta dos meses de Maio e Junho foi " À boleia pela Galáxia" de Douglas Adams. E que boa leitura!

 

Resumo:

Segundos antes de a Terra ser destruída para dar lugar a uma auto-estrada intergaláctica, o jovem Arthur Dent é salvo pelo seu amigo Ford Prefect, um alienígena disfarçado de actor desempregado e que se encontra a trabalhar numa nova edição do Guia Para Quem Anda à Boleia Pela Galáxia. Juntos, viajam pelo espaço na companhia do presidente da galáxia (ex-hippie, com duas cabeças e três braços), Marvin (robô paranóico com depressão aguda), e Veet Voojagig (antigo estudante obcecado com todas as canetas que comprou ao longo dos anos). Onde estão essas canetas? Porque nascemos? Porque morremos? Porque passamos tanto tempo entre as duas coisas a usar relógios digitais? 

Se quer obter estas respostas, estique o polegar e apanhe uma boleia pela galáxia. Adams satiriza capitalismo, governo, grandes corporações, religião organizada, militarismo… Simplesmente delicioso!

 

Como acaba o resumo, é delicioso.

 

O livro tem um narrador, mas não aquele narrador normal que relata a história na primeira ou terceira pessoa, sempre na linha da história. Aqui o narrador de vez enquanto interrompe, sim interrompe a história, para nos dar informaçoes que serão úteis para entender a história. Essas informação não são nada mais que partes do livro que Ford está a ajudar a atualizar, o Guia para quem anda à boleia pela Galáxia. E é extremamente hilariante porque tem coisas como explicar a biologia do peixe que eles colocam no ouvido e faz uma tradução universal de todas as linguas que existem para o cérebro de quem o ouve, explicando como ele consegue sempre traduzir seja qual for a língua nativa do seu hóspede, e tem coisas como qual foi o pior escritor de poesia no Universo antes dos Vogon, ou qual era  a espécie mais inteligente do planeta terra.

 

Nunca na vossa cabeça vão assumir quem é esse ser mais inteligente, porque passa o que passa na Terra e quem está por detrás da tramoia toda a que assistimos neste primeiro livro, que leva à destruição desnessária da Terra, minutos antes de um estudo de milénios terminar. 

 

É extremamente cómico este livro, e a leitura é tão fluida, e leve que torna este livro tão agradável, aconselhando a quem nunca leu ficção cientifica a ler este. Pode ser confuso no sentido que eles mencionam para lá coisas que nem eu percebo mas a ideia é mesmo essa é ser ridiculo e ao mesmo tempo mostrar que é tudo tão simples

 

Leiam mas, só quando o segundo livro estiver disponível para venda, porque terminar uma leitura destas rápidas e agradável, com história para continuar e não haver em lado algum à venda o segundo volume, é doentio.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

LEITURA // Que género vos surpreendeu e prendeu?

33901943_2186271078067973_8485811021238239232_n.jp

 

As nossas papilas gustativas vão evoluindo à medida que crescemos por isso há coisas que vamos passando a gostar quando nos tornamos adultos. Embora a nossa memória sensorial nos mantenha alguns gostos sempre nossos, vamos descobrindo sempre novos sabores que passam a fazer parte de nós também.

 

O mesmo se passa com os livros. Acabamos por ter sempre tendência a manter-nos na nossa zona de conforto, a ler aquilo que nos dá mais prazer, que nos satisfaz e que já conhecemos. Embora os escritores tenham a sua forma de escrever bastante própria, a maior parte circunscreve-se bem dentro do género a que pertence a história. E ler aquilo que mais gostamos é bom, porque se ler é para nos fazer bem, temos que ler algo que nos saiba bem, certo? No entanto, a verdade, é que por vezes ignoramos histórias, temas, géneros, que até podemos torcer o nariz. Até que alguém nos diz, sugere, dá nos um livro para ler do género pois garante que vamos gostar daquele ou se queremos ler algo do género devemos começar por aquele. Experiência diz me que geralmente acontece duas situações: ou adoramos ou detestamos. Meio termo não acontece muito. 

 

Comigo nem começou assim. Começou com "Poirot" e "Miss Marple", séries de época e com personagens tão queridas. Começou com o Booktube e ver pessoal a ler mistério, e empolgado contar como chegamos ao final. Querer ler há muitos anos Agatha Christie porque é um clássico. E agora estou viciada no género. Quero, preciso da intriga, do mistério que está ao virar da página. Do ver o segundo significado de cada frase. Analisar a descrição das personagens. 

 

Isto surpreende me porque eu sempre fui uma menina de fantasia e ficção cientifica. Li claro livros de outro género, clássicos, romances, auto ajuda. Mas acabo sempre por ler mais fantasia e mais ficção cientifica. Agora acho que me vou encantar também com o crime e thriller, um género que nunca me chamou, nunca. Nem quando havia livros mais aclamados.

 

E vocês, aprenderam a gostar de algum género que não pensavam gostar?

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

 

O que tenho lido #24+ Maratona Espacial

Gosto quando consigo matar dois coelhos com duas cajadas. No dia 4 de Maio, o dia Internacional de Star Wars,deu para fazer algo "Star Waresco" , ler e participar numa maratona. Vá, não é que eu tenha me esforçado nesta maratona e tenha liiiiiidoooo como uma louca, mas o que conta é que tentei.

32394201_2167401399954941_5826990205021716480_n.jp

A maratona foi criada pela Melina do canal Melina Sousa, e a ideia era ler livros que tivesse o tema espaço de 27 de Abril a 11 de Maio. E então como não tenho livros que chegue (cof cof), fui roubar a B.D. do namorado e, no dia 4 de Maio, li a colectânea do "Star Wars: Darth Vader" escrita por Kieron Gillen e arte de Salvador Larroca.

 

A história, para quem viu os filmes, decorre entre o primeiro e o segundo filme (os antigos), depois da destruição da estrela da morte. Vader que ficou curioso com o miúdo Skywalker e, um pouco revoltado com o Imperador, resolve fazer um pequeno ato de rebeldia, criando um pequeno exército dele e contratar uma mercenária (embora não fosse bem essa a ocupação dela). O Imperador culpa o de certa forma pela destruição da arma prodigiosa que era a estrela, e re-estrutura o comando do Império, colocando um cientista louco acima do Vader, que por sua vez passa a ter um assistente - uma ama seca por assim dizer. Após vários testes que tem de passar, sem quebrar a confiança do Imperador, defendendo os interesses do exército, incluindo iniciar uma guerra num planeta para aceitarem uma nova liderança mais nova e cumprirem com os requisitos pedidos pelo Império, Vader tenta não ser descoberto. No final acaba por ser traído por todos, mas Vader, como o bad ass  que é resolve tudo - e todos - e ainda fica bem visto pelo Imperador. É impressionante como é uma personagem forte, destemida, impulsiva, arrogante. É que o Vader é um vilão, mas é impossível não torcer por ele, não termos simpatia por esta personagem. 

 

Contudo, a personagem que adorei nesta colectânea foi uma personagem nova, criada durante a história, e que é cómica. É um robot andróide, de protocolo, igual ao C3PO mas cinzento, e que tem um chip de um robot... assassino. E é tão estranho ver um robot que de facto tem prazer e procura torturar as pessoas, é de morrer a rir. Tenho pena de nunca ter aparecido um robot assim nas animações e nos filmes.

 

Gostei e agora quero ler os restante, e quem sabe ler as B.D. todas do Star Wars - o namorado que não lê, já fez isso portanto estou em falta ahaha.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

Bitaite da Sexta #45

ceramics.png

Já vos confessei que invejo a vida dos meus animais? Geralmente essa inveja atinge o seu pico máximo em duas situações: em dias de muita chuva, e quando acabam as férias e tenho de voltar ao trabalho. Se está calor vão para o jardim, torram ao sol ( o Chewie na barriga é mais moreno que eu); se está frio vêem para casa, e dormem quentes o tempo que querem. Não era a vida boa? Quando reencarnar, quero ser um Chewie numa casa como a minha. 

 

O livro que ganhou para o clube de leitura Companhia da Tinta foi "À boleia pela galáxia" de Douglas Adams. Quem vai participar na leitura e ver o filme? Para discutirmos juntos depois?

 

Partilharam num grupo de leitura em conjunto este vídeo da escritora V.E. Schwab e é superbo! Mostra com toda a genialidade que não tem que exister preconceitos com leitores de fantasia e entre os próprios leitores desse género. Vejam, vale a pena. O discurso dela é meia hora, a restante meia hora é ela a responder perguntas. Mas o discurso é lindo!

 

Este domingo é o dia da Mãe, não se esqueçam de mimar as vossas mães seja qual for o nível de parentesco.

 

E hoje, como não podia deixa de mencionar é, 4 de Maio, dia internacional de Star Wars! Como fazemos sempre, é dia de ver um filme, e eu vou ler as BD's que tenho cá em casa de Star Wars que ainda não li, como forma de também participar no #maratonaespacial da Melina Souza. Não se esqueçam: may the fourth be with you!

 

ca90afba82f8b8d0255527dd94fb6cc0.jpg

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

 


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

thedailymiacis@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


Some blog design Written by Joana

Copyright © The Daily Miacis