Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

O que tenho lido #34

38026240_2288195274542219_780947276297142272_n.jpg

Este fim de semana li "Uma mentira mil vezes repetidas" de Manuel Jorge Marmelo. Foi uma leitura para o Book Bingo Leituras ao Sol 2 e Ler os nossos 3ª edição. Coincidência, participar no Ler os Nossos, com um livro que ganhei na 2 edição deste projeto de leitura.

 

Quando vi a disposição do texto nas páginas pensei que seria um livro com crónicas ou pequenos contos sem ligação. Depois de ler o primeiro e segundo capítulo ainda assim fiquei convencida. No entanto à medida que vamos lendo e avançado mais na história, percebemos que todo este livro, é como dizia Goebbels, uma mentira tanta vezes repetida  que acaba por se tornar verdade.

 

Todo este livro ronda à volta do labuto que o narrador tem para inventar um livro, com um autor inventado, e com personagens inventadas, tudo para parecer intelectual  e ver as reacções das pessoas nos transportes públicos. É uma verdadeira metáfora do ditado "são precisas muitas mentiras para sustentar uma". Mostra o trabalho em que nos dedicamos e nos focamos muitas vezes para manter uma mentira, que tal como uma praga, vai-se alastrando e temos que sustentar todas as bocas que essas mentiras esfomeadas precisam para se nutrir. O narrador, cria o autor e toda a vida do autor, tendo para isso realizado uma pesquisa histórica para os factos  coincidirem, cria personagens secundárias que fazem a ponte para atualidade do autor, e cria todo o mundo do livro que o autor inventado gerou. Assim , não querendo ser escritor e ter o trabalho de gerar um livro, ele criou o naúfrago para preencher a ilha deserta que é a o mundo que criou.

 

Foi um livro que me obriguei a ler. Primeiro para sair fora da minha zona de conforto, segundo para participar no Ler os Nossos porque sabia que não ia ter tempo para ler Os Maias a tempo, e terceiro, porque ao longo do livro, que tem um narrativa com uma velocidade que nem é monótona mas nem é acelarada, continha excertos geniais. Marquei algumas páginas e alguma frases vão para o meu cadernos das frases, que falam acerca do que é ser escritor ou mesmo sobre certas condições humanas. No entanto a velocidade de leitura não é das melhores, estamos constantemente a ver repetições de certas partes da história do qual parte para outra mentira. E não saimos deste enredo, até ao último capítulo que de uma forma abrupta cai na realidade.

 

Foi uma leitura forçada e que nem sempre podemos ter boas surpresas. 

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

Ler os Nossos 3ª Edição

A Claúdia do blog A mulher que ama livros, criou o projeto Ler os nossos que já vai na 3ª edição. Geralmente é no mês de Novembro, mas este ano por boas razões, teve que ser antecipado. Então Julho de 2018 será o mês em que vai decorrer a 3ª edição deste projeto.

21065861_YDRnh.png

 

O objetivo do projeto é ler durante o mês de Julho livros de autores portugueses e partilhar a opinião identificando-a com a hashtag #lerosnossos. Este ano também existem prémios sorteados entre as opiniões, eu ganhei um dos prémios no ano passado (ainda nem sei como nunca ganho nada por sorteios). Existe uma nova adição no projeto, que é adição de 4 desafios, em que podemos ter um livro que encaixe nos 4 desafios. Os desafios são :

-Um livro comprado recentemente

-Um autor português recomendado por alguém

-Um título que não te parece minimamente interessante mas vais arriscar

-Um livro que te custou uma pechincha

 

Vou tentar com a leitura do Book Bingo Leituras ao sol 2, encaixar neste projeto, como tenho "Os Maias" de Eça de Queiróz, que encaixa logo nos dois primeiros desafios, e um dos livros que ganhei no ano passado examente neste processo " Uma mentira mil vezes repetidas" de Manuel Jorge Marmelo.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

RESUMO NOVEMBRO

Alfabeto literário (1).png

 

Novembro,

Foste um novembro nublado: tanto foi acontecendo mas nada de muito especial. O tempo passou rápido mas ainda assim olho para trás parece que foi há tanto.

Tinha tantos planos para ti, que acabaram por não se realizar no que pretendia. Alguns trouxeram me tristeza, outros trouxeram me mais ideias.

Inspiraste-me já com projetos para o ano e quem sabe para o ano saio vitoriosa ou pelo menos começo as ideias que tenho. Para já, passarei 365 dias com o Poirot e a Marple.

Foste agridoce no final, muito agridoce. Mas também trouxeste muitas noticias boas, dos amigos que não estando aqui perto, estão dentro de mim. 

 

Contigo veio o frio, aquele que faz o nariz ficar gelado. E também o espirito de Natal veio mais cedo.

 

Até o ano, e que venhas mais bem disposto.

 

METAS:

  • Ler para o projeto "Ler os nossos " da Cláudia, e para o Christmas in Books 2017, projeto da SaraTita, e IsauraLi! " Seres Mágicos em Portugal" e o "Ressurgir dos Titãs" foram os que contaram para os dois projetos, mais o "Astérix e a Transiatlântica". Queria ter acabado " A ilustre casa do Sr Ramirez" para o Clube dos Clássicos Vivos, que contaria para o #lerosnossos mas não consegui, que entretanto li também "Alice no País das Maravilhas" para o meu clube Companhia da Tinta, que também contou para o Christmas in the books.
  • Delinear o projeto que tenho de bordar para decorar o escritório lá em cima: tristemente não fiz este. Tenho algumas ideias mas não escrevinhei a sério.
  • Voltar a introduzir corrida no meu dia a dia: outro ponto que falhei. Não corri mas o ginásio vai pegar a sério no próximo mês. Penso que mais para a frente explicarei vos o porquê desta pausa.
  • Arranjar um melhor caderno para o bullet journal: exatamente 3 em promoção no Ikea. Gosto deles :)
  • Planear presentes de Natal: planeados, comprados e só falta embrulhar. A minha ideia dos livros facilitou muito.
  • Planear pequenas viagens: estão algumas ideias que ainda não foram colocadas em acção.
  • Comprar móveis e decoração para o escritório: conta uma mesa que comprei no Ikea no Black Friday? Foi a unica compra por impulso que vi e pensei tenho que ter (porque já queria e estava quase a metade do preço).
  • Delinear projeto leitura do proximo ano.: sim! Já viram que vamos passar 365 dias com Poirot e Marple?

A MANIA DAS MANIAS EM NOVEMBRO: decorações de Natal

 

AQUELA MÚSICA SEM PARAR NO YOUTUBE: este mês NENHUMA! 

 

O QUE ESQUECIA DE OUTUBRO: querer atingir um ponto e não conseguir. Mas eu hei de chegar lá!

 

O QUE MAIS ME EMPOLGA EM DEZEMBRO: não é dificil? NATAL! Boa comida com muita paz e férias que vem logo de seguida que serão cheias de... arrumar.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

 

O que tenho lido #6

 

24133648_1957650037596746_1552290773_n.jpg

"As Crónicas de Amindrus, Bérnia, e Efende -  O Ressurgir dos Titãs" era um livro que há algum tempo desejava ler, e foi com a Chiado Editora que tive essa hipótese.

 

Faz algum tempo que não lia um livro de fantasia que me agarrava, que me dissolvia na história. R.C. Vicente criou um mundo de fantasia, com algumas influências externas, mas totalmente novo, etomologia de nomes novos, conceitos novos. Temos uma escrita orgânica, simples e bem definida, tão envolvente na história que nos absorve. Facilmente percebemos o que está no redor da história, o que as personagens sentem, personagens essas que são tão complexas, com camadas, que vamos desfiando à medida que a história desenrola.

 

O livro começa com uma descrição do mundo e da criação do mesmo. Esta parte é a que eu menos gostei e passo a explicar porquê: entendo a lógica da explicação de certos conceitos que aparecem na história, e conhecer toda a dinâmica. Contudo, o pormenor e a quantidade de informação é tanta que é complicado abstrair-mo-os e compreender toda a arquitectura. O mundo que a escritora criou é tão complexo e tão bem construido na mente dela, que é complicado compreender e absorver todo o detalhe.

 

A partir do momento que começa a história, é estranho os primeiros parágrafos. Conhecemos personagens novas, que inicialmente são descritas com o nome delas mais a linhagem onde elas pertencem, algo que no inicio é normal, é dificil de criamos empatia. Conhecemos a premissa onde vai girar parte da história. E quando tomamos consciência já estamos tão absorvidos na complexidade da história que faz parte de nós. 

 

A intriga, a história de amor, a luta das familias, o preconceito, a mistica e a magia, embala-nos na vida de Maximiliano, Gabriela, Helena, Bóris, Daereque, entre outras.

Maximiliano é aquela personagem que primeiro estranhamos, e depois entranhamos. Deixem que vos diga, já não ficava fan girl de uma personagem há algum tempo. Apaixonei-me por Maximiliano!

E que final! Nunca diria que a história se iri desenvolver da forma como acabou. 

Fico orgulhosa em dizer que temos bons escritores de fantasia portugueses, e a R.C. Vicente é um dos bom exemplos disso.
Esta leitura foi outra participação no projeto #lerosnossos da Claúdia.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

 

 


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

thedailymiacis@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


Some blog design Written by Joana

Copyright © The Daily Miacis