Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Daily Miacis

De volta aos pinceis

ba1bd25e06f1123bb4bb63eeabc273ed.jpg

Há bastante tempo, anos mesmo, que tenho na minha lista de coisas a fazer tirar cursos relacionados com ilustração e pintura. O meu objetivo mesmo era tirar o curso de ilustração cientifica na Universidade de Aveiro, durante um ano, mas é impossível, porque a distância é bastante, o custo era algum entre custos de viagem, proprinas e material. E a não ser que trabalhasse perto, nunca tentei sequer. Workshops foram aparecendo alguns, maior parte das vezes em fim de semanas que já estava ocupada então, como em quase tudo, vai se adiantando. Fiz um workshop há muitos anos de ilustração cientifica na minha universidade mas um fim de semana para um tema com tanto para se falar e aprender, serve para nada. 

 

Sempre gostei de aguarela, sempre foi do meu estilio de pintura preferido. Adoro como se pinta, o trabalho final o tom da pintura, tem um toque mágico. Mas nunca aprendi o básico como deve ser e embora exista um sem fim de tutoriais na internet não é a mesma coisa que aprender com um professor da área. Por isso quando vi o curso que estou a tirar atirei-me de cabeça. Embora o custo fosse algum porque não é na minha cidade, a verdade é que deixei de pensar um pouco nisso e pensei mais no que me faz bem e no quero. Era ao sabado à tarde não havia impedimento relativamente a horário, então fui. E ainda que resolvi ir. 

 

Ainda só fui a duas aulas, faltam três, mas tem sido espetacular. E nem falo de ambiente nem do pessoal, somos 5 no total quase que nem falamos porque entramos começamos a pintar e saimos, mas somos heterógeneos, sou eu, um rapaz, uma avó com a neta e uma senhora que pintou há muitos anos em acrilico e queria agora voltar a pintar mas com aguarela. Por isso nenhum de nós era expert na matéria logo estamos todos a aprender desde o zero. 

 

E  de facto, é este começar do inicio que me fazia falta. Aprender os básicos, porque como em qualquer área de que vale sabermos como acabar senão sabemos como começar. E na aguarela ainda mais importante é, porque senão sabemos como preparar a folha, como preparar a tinta, as coisas não vão correr bem. Trabalhamos como água e por isso temos que saber trabalhar com água. Saber trabalhar com a mistura de cores, aprendi finalmente a fazer uma aguada sem ficar com linhas de pigmento a arrastar.

 

Já pintei um céu em por de sol e adorei! 

Mas sabem qual é a melhor parte deste curso? Ter o poder de naquele momento em que estou a pintar a minha cabeça desliga: sou só eu, o pincel e o papel. Sabe tão bem.

 

Espero aprender muito com este curso e já ando cheia de vontade pintar! 

Posso não estar a cumprir alguns dos meus objetivos deste ano mas estou a cumprir objetivos de longo termo e que me fazem falta e bem.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

Passo a Passo

2b9bfce66de0ae9929a016f9bdd3a349.jpg

Antes de tudo, muito obrigada pelas escolhas ontem! Já tenho aqui algumas ideias escritas!

Ontem foi um dia emocionante. A chegada de um novo ser traz sempre muitos emoções bonitas à flor da pele. Antes de ir à maternidade fui comprar uma lembrança para dar, e o meu sonho foi sempre entrar pelo hospital com um balão de maternidade com hélio. Culpo os filmes, é verdade. E com isto, já tenho mais um ponto a tirar da minha checklist.

Fui ao centro da cidade bem rápido, procurar uma lembrança bonita e o dito balão (FYI, Mundo Encantado em Viana tem boas escolhas e enche com hélio). Entrei numa loja que conhecia a existência dela mas nunca tinha olhado de perto para o que era em si. Entrei, escolhi o quer queria e estive ainda um bocado à espera de ser atendida. Enquanto estava lá, respirava aquele negócio. Simples e lindo. A loja chama-se "Mãe Galinha" e é como um atelier de roupa e acessórios para crianças. A senhora tem a mesa de costura, tem trabalhos pendurados pelo atelier, atrás tinha uns roupeiros com batas pequenas penduradas. Entrou uma senhora com uma filhota de 4 anos e uma pequenina que iam buscar as encomendas para o Hallowen e experimentar: a de 4 anos levou uma saia toule e uma vassoura e a pequena uma fita com uma aranha na cabeça. Entrei em modo off : modo de como  eu gostava de ter assim um pequeno negócio meu.

 

Sempre quis ter assim uma coisa "riquinha" um pequeno negócio de manualidades, costura e bordados, assim muito à moda dos anos 60, ser escritora e ilustradora e viver numa aldeia numa casa de campo com um bonito jardim. Vida simples, nada de muito fancy. Aliás, eu nunca quis uma vida muito ocupada, ou com muita fama, nem muito dinheiro. Não recuso o último se vier, porque não compra felicidade, mas ajuda bastante.  Num modo mais intimista posso admitir que o meu sonho em ser bióloga não era pelo gabarito de trabalhar numa universidade ou laboratório xpto, era só pelo prazer de poder contribuir para a história e conhecimento humano porque isso para mim era algo muito honroso para mim.

 

Pensei nos pequenos negócios que foram sendo gerados e crescendo, mas nunca chegaram a parto quanto mais a gatinhar. Pensei nas pequenas coisas que fui tentando mas não deu muito sucesso, como os meus colares bordados. Penso que talvez eu não tenha alma empreendedora. 

 

Contudo respirei fundo, fechei os olhos, e disse para mim mesma, 10 vezes repetidas " Eu consigo". Este é o meu mantra, prece, o que lhe quiserem chamar, que digo para mim mesma quando penso em algo e começo a desatinar " Eu consigo". Eu consigo chegar ao fim do dia feliz, eu consigo passar esta fase má, eu consigo estar 10 minutos no computador sem que o Chewie reclame comigo, eu consigo abrir um negócio, eu consigo escrever uma história, eu consigo perder o medo de pintar, eu consigo lutar por mim, eu consigo dormir sossegada, eu consigo correr o tempo que eu quiser, eu consigo conseguir. 

 

Vamos todos conseguir! 

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

\\ Maio //

Embora vá tarde, e inspirada por uma blogger que eu sigo e gosto muito, The Dainty Squid, que por sua vez se inspirou noutra blogger ( o mundo é mesmo redondo), queria cada mês tentar fazer pequenos objetivos. Maio já vai com uns dias, mas são poucos porque depois do mêss de Abril que teve 18 dias úteis, Maio tem 31 dias dos quais 22 útes e sem feriados . Vai custar, vai custar muito. Mas por isso, e dentro do possível, quero preenche-lo de uma forma boa. 

 

IMG_20150925_150010.jpg

  • Ler 2 livros: Sim ando parada deste o inicio do ano com o Voyager. Não me interpretem mal, eu adoro Dianna Gabaldon e a sequela do Outlander, contudo, os livros são extremamentos intensos, com letras pequenas e demoro imenso tempo a ler. Quero tentar ler uns livros mais pequenos.
  • Tratar de plantas: tenho sido a pior dona de plantas nos últimos meses. Quero trocar os meus cactos sobreviventes deste Inverno gelado para vasos melhores e quero mais flores no meu jardim
  • Fazer uma caminhada: a primavera é daquelas alturas mais lindas do ano principalmente para quem adora insectos. Eles andam por aí e eu quero ver e identificar. Embora tenho ido fazer pequenas caminhadas, e tenho corrido quando saio do trabalho a verdade é que preciso de ir para o meio dos campos ou monte para ver coisas lindas.
  • Yoga uma vez por semana: Para além do que faço no ginásio que passa a ser 3 vezes por semana.
  • Acabar uma peça de ponto de cruz: aprendi só no mês passado. Estou na 3 experiência: a primeira contei mal os quadrados e o fio era esquesito. Na segunda não gosto da cor de uma das parte. E agora estou na terceira. A ver se é desta.
  • Jogar um jogo de tabuleiro: Agora que já temos alguns dos bons em casa nunca jogamos. Nós humanos somos mesmo complicados.

 


BLOGGER
Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

thedailymiacis@gmail.com

@thedailymiacis

Mais sobre mim

foto do autor


BLOG ON FACEBOOK

CLUBE LEITURA COMPANHIA DA TINTA


Some blog design Written by Joana

Copyright © The Daily Miacis