Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Daily Miacis

Tête a tête com as mágoas

 

Para quem não sabe, iniciei me no mundo da acunpuntura. Já tenho duas sessões feitas e umas micro agulhas nas orelhas. Confesso que ainda fico nervosa, porque aquela coisa de estar cheia  de agulhas deixa me um pouco estranha e não, não tenho pânico a agulhas. Notei diferença? Ainda é cedo para dizer, a ideia deste tratamento é ajudar me nesta altura de desmame e relaxar a longo prazo. Ajudar me a ser independente.

 

Na segunda sessão passou se algo fora do normal. Quando me colocou as agulhas na perna direita doeu me bastante, e no final da sessão continuava a doer. Depois de conversar, fiquei a saber que segundo a filosofia oriental, quando guardamos mágoas no corpo, a energia concentra-se na barriga das pernas e nas omoplatas. Coincidência ou não são dois dos pontos que eu tenho mais problemas musculares: tenho contraturas infinitas na omoplata e imensas caimbras nos pés. 

 

Colocando os pontos nos "is": eu não acredito em nenhuma  religião per se. Cheguei a pensar uma altura que era Budista mas sei que não sou pois também tem pontos na sua religião com os quais não concordo. A religião existe porque nós humanos precisamos de acreditar em algo superior a nós, algo que nos dá fé e esperança, e que explique aquilo que não conseguimos explicar. Eu também não acredito muitos nas filosofias das energias porque há coisas que eu, como pessoa da área da ciência, não consigo ouvir e pensar na forma deles, eu simplesmente quebro aquilo nos átomos e nas formulas, e penso de uma forma crtiica. Mas há coisas que acredito que não conseguimos explicar, acredito que a energia flui sim porque nós somos energia, acredito que existe algo superior a nós que não conseguimos explicar e que deve se manter assim, porque há coisas que não precisamos de entender, é demais para compreendermos, quando nós complicamos o quão simplificados que nós somos. 

 

Mas, ao falar das mágoas, não deixei de pensar que até não era de todo errado porque mágoas já as colho há muitos anos. E quando comecei a pensar nas razões das mágoas, naquelas que fui guardando nas pernas e nas costas, comecei a pensar aos anos que tenho isto guardado. Ao tempo que caminho de costas curvadas com isto. Sim mandei para as costas, virei lhes a cara mas elas continuam lá, escondidas na sombra. E pensei para mim, eu tenho que ter um tête a tête com as mágoas, tenho que as alinhar, sentar, falar com elas e dizer que isto não pode continuar, que não somos felizes assim e que temos de partir cada uma para o seu lado.

 

A aprendizagem é aquela cicatriz que fica de uma experiência, que mostram a nossa história, mas quando fica a mágoa, é como uma farpa que fica ali no meio da cicatriz, e que nunca mais deixa a cicatriz curar por completo.

 

Por isso vou me sentar e falar com as minhas mágoas. Porque tenho de ser feliz e tenho de continuar em frente.

 

E quero ser mais leve.

 

Sinceramente,

20099812_ua1Qu.png

 

8 comentários

  • Imagem de perfil

    The Daily Miacis 10.07.2018

    Um dos meus problemas é esse é que eu não consigo desligar das pessoas eu quero e afasto me mas depois fico a pensar naquilo. E tenho outro problema é que se alguem me faz uma coisa estupida como deixar de me falar do nada que aconteceu no ano passado (e eu sei o que aconteceu e nem foi culpa minha) eu fico com rancor.
    É estas coisas que tenho de gerir melhor dentro de mim.
    Que sorte eu já há muitos anos que sofro da zona cervical :\
  • Imagem de perfil

    Heidiland 10.07.2018

    Tens que aprender a largar e não guardar rancor. Em vez de ficares a remoer, podes sempre ir falar com a pessoa e deixar tudo em pratos limpos. Daí muitas pessoas dizerem que tenho mau feitio.
  • Imagem de perfil

    The Daily Miacis 10.07.2018

    Neste caso não quis fazer isso, foi uma situação fora do normal e tendo em conta a situação que era e a pessoa simplesmente achei que nem valia a pena por os pratos limpos, porque é daquelas situações que é como falar para uma pedra. Trust me, eu conheço o feitio. Mas já caguei de alto e nem quero saber agora. Custa é a passar.
    As minhas mágoas são outras, mas ando contente porque noto que já passei a pior fase. No ano passado não podia falar de não ter emprego na área sem ter lágrimas nos olhos.
  • Imagem de perfil

    Heidiland 10.07.2018

    Compreendo a tua frustração, mas tens que pensar o lado positivo das coisas: estás a trabalhar, tens um ordenado ao final do mês e há quem não consiga um trabalho de jeito e ande sempre a saltar de emprego. Tens que procurar ver o lado positivo das coisas e nunca o negativo, assim conseguiras ser mais feliz.
  • Imagem de perfil

    The Daily Miacis 10.07.2018

    Eu sei e foi exatamente isso. Aliás por um lado até é melhor: estou perto de casa, não tenho a instabilidade que é trabalhar com bolsas de investigação por exemplo em que não sei se para o ano estou a trabalhar naquele sitio, com aquelas pessoas ou sequer se tenho trabalho porque não há fundos. Foi so a tristeza de perder uma parte que me definia, mas aprendi que somos o que somos no coração e isso nunca ninguém nos tira.
  • Imagem de perfil

    Heidiland 10.07.2018

    Podes não exercer a tua profissão, mas continuas com as tuas plantinhas, o teu jardim e penso que isso também te preenche.
  • Imagem de perfil

    The Daily Miacis 10.07.2018

    Disseste tudo :D
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


    BLOGGER
    Sou a Sofia Gonçalves. 29 anos. Curiosa sem fim, exploradora de livros, advogada de boa comida, gestora de estados ansioliticos, caçadora de sonhos, escriba escrava da palavras da minha cabeça, pajem dos meus animais.

    thedailymiacis@gmail.com

    Mais sobre mim

    foto do autor


    Some blog design Written by Joana

    Em destaque no SAPO Blogs
    pub
    Copyright © The Daily Miacis